Repórter da Rádio Inconfidência é presa ao cobrir despejo nas ocupações Maria Vitória e Maria Guerreira

A repórter da Rádio Inconfidência Verônica Pimenta, que também é diretora do Sindicato dos Jornalistas, foi presa pela Polícia Militar quando cobria o processo de retirada das famílias das ocupações Maria Vitória e Maria Guerreira, localizadas na região de Venda Nova, em Belo Horizonte. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais já está na delegacia tomando as devidas providências contra mais esse abuso da abuso da PM, que continua fora de controle.

A ação truculenta da PM é uma afronta ao livre exercício profissional, à liberdade de imprensa e à liberdade de expressão, garantidas pela Constituição e um dos pilares da democracia. Verônica passou a noite na vigília que aconteceu na ocupação, juntamente com os moradores. Segundo testemunhas, um oficial da PM chegou e arrancar o fio do seu microfone, sob o argumento de que estava dando uma ordem para ela sair e que não cabia questionamentos.

Na delegacia, a polícia continuou agindo fora da lei. O presidente do Sindicato, Kerison Lopes, a advogada da Rádio Inconfidência Luciana Mansur, e o ouvidor de Polícia, Paulo Alckmim, foram impedidos de acompanhar o depoimento de Verônica Pimenta. A repórter foi acusada de desacato a autoridade e desobediência.

 

(Foto: Brigadas Populares MG.)

Veja também

SJPMG repudia ataques a jornalistas por vereadora de Bom Jesus do Amparo

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais vem a público repudiar os ataques feitos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *