Polícia conclui inquérito e indicia empresário que agrediu cinegrafista em Barbacena

A Polícia Civil de Barbacena indiciou o empresário Leonardo Rivelli por lesão corporal e dano qualificado ao cinegrafista Robson Panzera, da TV Integração, afiliada da Rede Globo em Barbacena, Zona da Mata mineira. Os crimes aconteceram no dia 20 de maio passado, quando equipe da emissora produzia reportagem sobre o surto de covid-19 na Escola Preparatória de Cadetes do Ar e foram filmados em celular. O inquérito foi concluído nesta quarta-feira 3/6.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais (SJPMG) espera que o processo seja célere como o inquérito e que o empresário receba punição exemplar, para que fatos como esse, que vêm se tornando comuns, não se repitam.

O inquérito foi acompanhado pelos promotores de Justiça Carlos Wilde Ribeiro de Melo, Lenira de Castro Luiz, Vandel Victorino de Rezende e Carlos Eduardo Fernandes Neves Ribeiro, designados pelo procurador-geral de Justiça de Minas Gerais, Antônio Sérgio Tonet. O procurador também determinou que O Ministério Público de Minas Gerais acompanhe a ameaça contra jornalistas feita em pichações em Belo Horizonte, que foram denunciadas pelo SJPMG.

Para o procurador, ameaças e agressões a profissionais de imprensa são ataques ao regime democrático e não serão toleradas pelo MPMG. “Estamos empenhados em garantir a punição dos culpados nesses e em quaisquer outros atentados contra profissionais da imprensa”, declarou Tonet.

A equipe da TV Integração cumpria seu papel de informar corretamente a população, ao apurar um surto de covid-19 na Epcar, informação que se confirmou. Naquele dia, os casos de covid-19 na Epcar eram sete, hoje já foram confirmados mais de 200.

O agressor, que passava de carro, parou, desceu do veículo, xingou e ameaçou o cinegrafista, antes de agredi-lo. Gritava que a emissora mentia e que a notícia era falsa.

Na gravação feita por celular e divulgada amplamente, vê-se o empresário Leonardo Rivelli correr atrás do cinegrafista e tomar o tripé da câmara de filmagem, com o qual atacou o profissional. Ainda chutou o cinegrafista e a câmara. Robson sofreu uma luxação na mão e ficou afastado do trabalho durante uma semana. O empresário foi detido pela PM, levado a uma delegacia e liberado depois de pagar fiança de R$ 1.000.

Os promotores pediram a prisão preventiva de Leonardo Rivelli e o aumento da fiança para R$ 60 mil, mas o juiz José Carlos dos Santos, da 2ª Vara Criminal de Barbacena negou o pedido.

“Nunca imaginei viver isso e nem mesmo ver isso”, disse o cinegrafista Robson Panzera.

Ele contou ao SJPMG que tem sofrido e presenciado muitas agressões verbais nos últimos anos. Disse esperar que a punição ao empresário sirva de exemplo, para que outros jornalistas não passem pela mesma situação.

“Quando a gente faz um trabalho bem feito, sempre desagrada alguém, mas há limites que não podem ser ultrapassados”, disse o cinegrafista.

(Com informações do MPMG e da TV Integração.)

[4/6/20]

 

Veja também

Banner verde com desenho de um punho erguido e uma caneta-pena.

Fique em dia com a anuidade e ajude a manter o Sindicato dos Jornalistas vivo!

Jornalistas, vamos manter nosso Sindicato vivo! Começou a campanha para pagamento para anuidade 2021, cuja ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *