Livro-reportagem ‘Brumadinho: a engenharia de um crime’ será lançado neste sábado 26/10

Os jornalistas Lucas Ragazzi (Globo Minas) e Murilo Rocha (O Tempo) lançam neste sábado 26/10, às 11h, na Livraria da Rua (Rua Antônio de Albuquerque, 913, Savassi), o livro-reportagem Brumadinho: a engenharia de um crime, sobre o desastre ocorrido na mineração da Vale no dia 25 de janeiro deste ano, que matou 270 pessoas.

Não foi acidente. A frase pintada em cartazes de protesto logo após a maior tragédia socioambiental da história do Brasil país não estava errada. A Vale sabia dos riscos elevados de ruptura da barragem da mina de Córrego do Feijão pelo menos desde o segundo semestre de 2017 e podia ter evitado 270 mortes e os danos incalculáveis à bacia do Rio Paraopeba. O crime de Brumadinho deixou um rastro documentado de negligência com a vida humana e com o meio ambiente que agora toma as páginas de livro, disponível no saite da Editora Letramento.

Baseado nas investigações da Polícia Federal, a obra traz informações inéditas sobre os bastidores da investigação e o cotidiano no complexo minerário. Os jornalistas Lucas Ragazzi e Murilo Rocha foram responsáveis pela costura dessa narrativa que está documentada em relatórios internos da mineradora, trocas de e-mails de auditores externos e depoimentos de funcionários.

O jornalista André Trigueiro (GloboNews), premiado por seu trabalho na área do desenvolvimento sustentável, é quem assina a orelha da publicação. “Em se tratando da Vale, a escandalosa reincidência pós-Mariana torna o assunto indigesto para a empresa, para o lobby da mineração, e para os políticos que banalizaram os riscos em troca de favores”, escreve.

Lucas Ragazzi é repórter do Núcleo de Jornalismo Investigativo da Globo Minas. Tem passagem pelo jornal O Tempo, onde cobriu política e comandou a coluna Minas na Esplanada, direto de Brasília. Natural de Belo Horizonte, acredita no poder do bom jornalismo para combater injustiças. Este é o seu primeiro livro-reportagem.

Murilo Rocha é editor-executivo do jornal O Tempo, onde trabalha desde 2001, tendo atuado como repórter das editorias de Cidades e Política, inclusive em Brasília. Mineiro, de Belo Horizonte, sempre conviveu com histórias da mineração por raízes familiares e também por curiosidade. Venceu o Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos.

 

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[24/10/19]

 

Veja também

Câmara de Aracaju aprova exigência de diploma para jornalistas no poder público municipal

A Câmara Municipal de Aracaju (SE) aprovou por unanimidade nesta quarta-feira 21/10, em sessão remota ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *