Quantas Marielles são necessárias para uma revolução?

Texto e fotos de Brenda Marques Pena, jornalista e poeta. Diretora do SJPMG.

Hoje, milhares de mulheres de várias partes do mundo se juntaram em uma Assembleia Mundial de Mulheres no Pelourinho, Salvador Bahia, local histórico de luta do movimento negro.

A atividade faz parte do Fórum Social Mundial. Elas acordaram e apresentaram dez pontos que traçam um horizonte para a luta mundial das mulheres. Em seguida, saíram em marcha cantando e tocando tambores.

Foi declarado que uma revolução social, política e econômico só é possível com o protagonismo das mulheres. Em quatro línguas – português, francês, espanhol e inglês –, ponto a ponto se apresentou o que a coletividade de mulheres presentes escreveram juntas.

Uma a uma, cada voz, cada luta.

A vereadora do PSOL, Marielle Franco, que foi assassinada, no Rio de Janeiro, na última quarta-feira, 14 de março, hoje é exemplo de que não podemos nos calar, e assim seguimos em uma marcha mundial por direitos sociais.

As mulheres de todas as cores e amores se unem por um mundo em que a paz se constrói lutando. É necessário levantarmos uma, dezenas, centenas, milhares e milhões, milhões de Marielles para ocupar as ruas, a política e todos os espaços para fazer revolução.

Marielle presente, hoje e sempre!

16 de março de 2018. Assembleia Mundial de Mulheres durante o Fórum Social Mundial, Pelourinho, Salvador, Bahia, Brasil.

[16/3/18]

Veja também

Câmara de Aracaju aprova exigência de diploma para jornalistas no poder público municipal

A Câmara Municipal de Aracaju (SE) aprovou por unanimidade nesta quarta-feira 21/10, em sessão remota ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *