Revista feita por presos LGBT será lançada no encontro ‘Jornalistxs pela diversidade’

O fotógrafo Leo Drumond e a jornalista Natália Martino participarão do encontro “Jornalistxs pela diversidade” que o Sindicato realiza na próxima terça-feira 11/7. Eles vão lançar mais um número da revista A Estrela, produzido por presos da ala LGBT do Presídio de Vespasiano, e falar da sua experiência de dar voz a esse público, minoria discriminada também no sistema carcerário.

“Jornalistxs pela diversidade” acontecerá a partir das 19h, na Casa do Jornalista (Avenida Álvares Cabral, 400, Centro, Belo Horizonte). “O objetivo do encontro é falar da invisibilidade LGBT na imprensa”, explicou o jornalista Gil Sotero, ex-diretor do Sindicato e um dos organizadores do encontro. “Muitos jornalistas LGBT também se sentem invisíveis nas redações”, acrescentou.

O encontro faz parte da 4ª Jornada pela Cidadania LGBT e é destinado a jornalistas que se interessam pelo tema e também aos que querem lutar contra a invisibilidade das pautas LGBT no jornalismo brasileiro. Outras informações na página do evento no Facebook: http://zip.net/bqtMsC.

A Estrela

A revista A Estrela é um projeto iniciado em 2014 para dar voz a presidiários mineiros. Contando com a revista piloto, já foram produzidos quatro números e o quinto está em fase de edição. Cada número é feito em um presídio diferente. “Acreditamos muito na narrativa feita por quem está em situação de vulnerabilidade”, explicou Leo.

No final de março passado, Leo, Natália e o cinegrafista Ciro Thielmann passaram uma semana dando uma oficina de jornalismo e fotografia para 18 detentos da ala LGBT do Presídio de Vespasiano, metade do tempo trabalhando teoria e a outra metade produzindo a revista. A pauta da revista foi feita pelos presos, as matérias e fotos também. Todo o processo foi documentado em vídeo.

“Foi a revista mais difícil que já tínhamos feito”, contou Leo. “Nas outras edições tínhamos maior liberdade para circular. Nesta fizemos a revista toda dentro de uma sala, porque esses presos ficam muito confinados”, disse.

O resultado, no entanto, foi muito bom. “Eles tiveram muita criatividade, a revista ficou muito bonita, como uma revista de estúdio”, contou Leo. “Infelizmente, eles não participaram do trabalho de edição, mas voltamos ao presídio com a revista pronta e o lançamento foi feito lá, no dia 27 de junho”, informou.

O lançamento de cada edição da revista acontece sempre no presídio onde ela é feita. A Estrela já foi lançada também em São Paulo e Brasília. Uma exposição do trabalho está sendo programada possivelmente para agosto. A revista é patrocinada pelo edital Rumos Itaú Cultural e tem tiragem de 1.000 exemplares, distribuídos pelo Instituto Minas pela Paz, pelo Judiciário, pelo Ministério Público, pelo Sistema S e pelos próprios profissionais, para público de comunicação.

(Acima e abaixo fotos da revista A Estrela.)

[6/7/17]

 

Veja também

SJPMG e Fenaj repudiam agressões a repórter da TV Integração em Prata (MG)

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais e a Federação Nacional dos Jornalistas vêm ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *