Maioria dos jornalistas em assessorias no Rio de Janeiro trabalha mais do que permite a lei, revela pesquisa

A maioria dos jornalistas em assessorias de imprensa e de comunicação do Rio trabalha além das sete horas diárias permitidas pela lei para a categoria, revela pesquisa inédita do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro (SJPMRJ) sobre as condições de trabalho e salário nas assessorias da cidade. Dos 90 jornalistas que responderam ao questionário online entre os dias 13 de abril e 8 de maio, 79,78% disseram trabalhar acima do limite da jornada legal da profissão. Outros 10% afirmaram trabalhar sete horas; 5,62% dizem cumprir expediente de cinco horas diárias e 4,49% trabalham seis horas por dia. A legislação prevê jornada de trabalho diária de cinco horas para jornalistas, com possibilidade de extensão por, no máximo, mais duas horas extras.

Para driblar a lei e fazer o funcionário trabalhar além do permitido, muitas empresas têm evitado contratar o profissional como jornalista com registro profissional – o que obrigaria o cumprimento da jornada legal de cinco horas. Na pesquisa, 66,29% dos trabalhadores informaram não terem sido contratados como jornalistas em seus locais de trabalho. Os cargos descritos em contrato são vários: desde analista de comunicação a executivo de marketing, passando por relações-públicas.

Leia a matéria completa clicando aqui.

[10/5/17]

Veja também

Câmara de Aracaju aprova exigência de diploma para jornalistas no poder público municipal

A Câmara Municipal de Aracaju (SE) aprovou por unanimidade nesta quarta-feira 21/10, em sessão remota ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *