Clima de tristeza na redação da Veja BH

Vejinha

A revista Veja anunciou hoje demissões em sua sede em São Paulo e também nas sucursais de Brasília e Belo Horizonte. Na capital mineira, foram dez jornalistas, incluindo repórteres e fotógrafos, e também estagiários e outros profissionais da administração. Três repórteres permanecem e serão responsáveis pelo site da Veja BH, que será mantido. A revista será extinta. Sua última edição circula neste fim de semana. De acordo com relatos da redação, o clima é de tristeza, pois todas as pesquisas de opinião sobre a revista indicavam uma aprovação do conteúdo jornalístico produzido, sempre voltado para as histórias da cidade, seus personagens e vida cultural. Além disso, a Veja BH tinha uma equipe gabaritada e excelente na arte de contar boas histórias. A desculpa para os cortes, como sempre, são questões financeiras. A onda de demissões que avança sobre as redações de todo o Brasil é extremamente preocupante, pois contribui para a redução dos salários, excesso de trabalho e perda da qualidade do trabalho jornalístico. O Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais se solidariza com todos os profissionais da Veja BH e se coloca à disposição para todo esclarecimento e apoio envolvendo questões jurídicas, trabalhistas e acertos.

Veja também

SJPMG e Fenaj repudiam agressões a repórter da TV Integração em Prata (MG)

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais e a Federação Nacional dos Jornalistas vêm ...

25 comentários

  1. Muito triste. Isso não é picuinha do PT? ??
    Estamos no comunismo. .Agora quem vai nos informar sobre as maracutáias do Planalto , rombos e roubos.
    O desemprego quebrando o país.

    Não deixem acabar com o nosso BRASIL.

  2. Acho que não concordaram com os preceitos contra o planalto e assumiram a ética do jornalismo…..

  3. Desculpe a sinceridade, mas a revista era bem “mais ou menos” e esse papo de culpa do planalto é patético.

  4. O jornalismo está em frangalhos e as empresas de comunicações só investem nelas….

  5. A Veja BH era uma revista de fofocas e holofotes do empresariado e dos ricos. Não tinha serventia nenhuma para a cultura mineira.

  6. Revista Veja é tendenciosa e não produz reportagens que realmente demonstrem dois lados. Revista Veja BH é uma coluna social que enaltece restaurantes que cobram caro e servem uma comidinha bem mais ou menos. Quase todos osmgrupos de mídia em MG estão quebrando! Porque será? Falta de conteúdo e informação distorcida. Pode enganar por um tempo, mas não para sempre!

  7. Edimar José da Silva

    Realmente, a Vejinha BH não publicava nada interessante, era só endereço de boteco já manjados. Quanto as dispensa de funcionários , Eh problema da instituição, mas devemos compreender que a situação do Pais eh economicamente caótica.

  8. Guilherme Lourenço

    Concordo Felipe, sou solidário a estes jornalistas porque realmente não é uma boa fase, mas a Veja BH é exatamente isso, uma revista de “favorecidos”, assim como outras revistas mineiras.

  9. Ontem estava conversando com um colega jornalista, empresário de comunicação corporativa. Propus pra ele alternativas para entendermos o que está acontecendo. Seria uma inflexão dos veículos, face as mudanças tecnológicas, cada vez mais avassaladoras? Ou os donos dos veículos estão desorientados com a crise? Ele acha que são os dois motivos e tendo a concordar com ele. Pra mim significa que o nosso sindicato tem que mudar o jeito de abordar a questão….

  10. Me solidarizo com as demissões e torço realmente para que os funcionários se recoloquem o mais rápido possível, mas não havia nada mais inútil que a Veja BH

  11. Leiam este artigo da Ângela Carrato e entenderão um pouco por que a Vejinha fechou:

    http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/angela-carrato-a-morte-coletiva-da-imprensa-de-minas-gerais.html

  12. Mídia de luxo pra bar e restaurante com preço surreal para a realidade atual do país. Só sinto pelos profissionais dispensados … no mais; não valia de nada.

  13. Uma pena, a Vejinha é referencia e um excelente guia de artes, gastronomia, além de fazer o papel de unir, através das informações e matérias, diferentes polos da nossa cidade….. LUTO!!!

  14. Sinto mto pelos profissionais e TB pela vejinha. Pois mesmo sendo o q
    Falam para quem não conhece BH era de real importância. Criticar é mais fácil

  15. Me solidarizo com os colegas jornalistas. Não conheço a revista veja BH. Com certeza novas portas abriram para vocês…

  16. É uma pena! Gostava de saber o que estava rolando em BH desde de bares, restaurantes até programa para crianças!

  17. Para empresas que prestam serviços e oferecem produtos para bares e restaurantes, era um ótimo guia para saber de tudo um pouco: quem abriu as portas bem como quem fechou, características de cada local, entre outras coisas…

  18. Me solidarizo com os profissionais, mas com o conteúdo não. Agora por que o sindicato não vem a Montes Claros para ver o descaso por aqui em alguns veículos.
    Por que não atuam com rigidez em Montes Claros onde, infelizmente quem manda é a classe patronal. Temos jornais em Montes Claros que pagam R$ 788,00 reais a um jornalista. É uma vergonha. E o pior, o sindicato nunca atua aqui. Tem um ano que eu estou tentando fazer com que a empresa desconte 1% do meu salário para eu me sindicalizar, mas ninguém no sindicato preocupa com isso. Fico pagando um porcento de meu salário para o sindicato dos gráficos que nem sei onde fica e acredito que nem a empresa sabe.

  19. Não gosto da Veja mas a edição de BH era ótima, fiquei triste com a notícia.

  20. Propaganda, propaganda e mais propaganda. Necessário sim, exagerado demais às vezes. Quem sou eu pra julgar. Estou de fora. Sou consumidor. Veja deve continuar sendo os olhos de uma nação indignada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *