Secretaria de Mulheres do PT-MG divulga nota em solidariedade à jornalista Lyvia Prais, vítima de violência doméstica

Nesta quinta-feira, 26 de agosto, a Secretaria de Mulheres do Partido dos Trabalhadores de Minas Gerais (PT-MG) divulgou nota em solidariedade à jornalista Lyvia Prais, 27 anos, que no início do mês denunciou ter sido vítima de violência doméstica (leia aqui) por parte de seu ex-companheiro, Miguel Ângelo, 29 anos, presidente do diretório municipal do partido em Contagem, na região Metropolitana de Belo Horizonte.

Procurado à época pelo sindicato, Miguel Ângelo disse que mandaria um posicionamento, o que não aconteceu.

Leia também: Jornalistas de Minas dizem não à violência de gênero e alertam categoria sobre a cobertura jornalística do tema

No texto, que endossa as notas de solidariedade publicadas pelo Diretório Municipal e Secretaria de Mulheres do PT de Ipatinga, das Secretarias de Mulheres de Timóteo, Ribeirão das Neves e Belo Horizonte, e pelo Coletivo Com Elas de Contagem, a Secretaria de Mulheres do PT-MG afirma que encaminhou a denúncia à Executiva Estadual do partido para que sejam apreciados os “pedidos de punição, de suspensão das atividades partidárias, destituição de função em órgão partidário, negativa de legenda para disputa de cargo eletivo e expulsão e cancelamento de filiação, nos termos do estatuto do partido”.

 

Confira na íntegra:

Nota da Secretaria Estadual de Mulheres do PT-MG em solidariedade à companheira Lyvia Prais

A Secretaria Estadual de Mulheres PT-MG se solidariza com a militante e dirigente Lyvia Prais, pois entendemos que a violência contra a mulher é uma prática que deve ser combatida pelo Partido dos Trabalhadores, pois nossa luta contra essa manifestação do machismo é histórica e nossas militantes têm sido protagonistas nessa disputa ideológica dentro da sociedade.

Entendemos que as mulheres que vivem em situação de violências, tem seus próprios ritmos e condições para romper com esse ciclo que, portanto, depende de cada uma saber qual momento de denunciar, cabendo a nós apoiar e solidarizar com cada uma, que com força e coragem resolve não se calar.

Endossamos as notas de solidariedade publicadas pelo Diretório Municipal e Secretaria de Mulheres do PT de Ipatinga, Secretarias de Mulheres de Timóteo, Ribeirão das Neves e Belo Horizonte, e pelo Coletivo Com Elas de Contagem. Bem como repudiamos toda e qualquer tentativa de silenciamento e perseguição às companheiras dirigentes municipais por se posicionarem em apoio à companheira Lyvia Prais. Não permitiremos que tentem nos calar dentro dos espaços que nós construímos e dirigimos.

A Secretaria de Mulheres do PT-MG encaminhou a referida denúncia à Executiva Estadual do PT-MG para que sejam apreciados os pedidos de punição de suspensão das atividades partidárias, destituição de função em órgão partidário, negativa de legenda para disputa de cargo eletivo e expulsão e cancelamento de filiação, nos termos do estatuto do partido.

A violência contra a mulher não é o mundo que a gente quer!

Secretaria Estadual de Mulheres do PTMG

Veja também

SJPMG repudia censura imposta pela Rádio Favela ao professor Dirceu Greco, médico pioneiro na luta contra a AIDS

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais (SJPMG) manifesta sua total solidariedade ao professor ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *