Nova sala para imprensa na ALMG homenageia o jornalista Dídimo Paiva, ex-presidente do SJPMG

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) inaugura nesta quarta-feira 31/7, às 10h, a Sala Dídimo Paiva, novo espaço destinado ao trabalho dos jornalistas, localizada ao lado do Plenário. A sala é uma conquista do SJPMG e homenageia seu ex-presidente, falecido recentemente, cuja atuação profissional e sindical são referências para o jornalismo e a democracia.

Segundo o presidente da ALMG, deputado Agostinho Patrus (PV), a iniciativa demonstra o respeito do Legislativo mineiro pelos jornalistas e é uma homenagem a um jornalista que foi voz ativa contra o autoritarismo e a censura. “Uma imprensa livre é condição essencial para o pleno funcionamento da democracia”, disse Patrus.

Dídimo Paiva

Dídimo Paiva faleceu no dia 9 de março de 2019, aos 90 anos. Natural de Jacuí, no Sul de Minas, muito jovem enviou um texto para a recém-criada seção ‘Cartas ao Parlamento’, do O Jornal, protestando contra a Lei de Imprensa do então presidente Eurico Dutra. “O direito de falar e de saber é inerente ao ser humano, como pregavam os revolucionários franceses”, escreveu na carta endereçada ao presidente da Comissão Mista de Leis Complementares da Constituição de 1946.

Como repórter, redator ou editor, Dídimo trabalhou na Tribuna da Imprensa, no Binômio e no Estado de Minas. Neste último, foi editor dos cadernos Nacional, Internacional e Opinião, e encerrou a carreira como editorialista.

Quando era editor de Internacional do EM, seu nome uniu a categoria como cabeça da chapa que dirigiu o Sindicato num momento político crucial: o da chamada abertura política do governo do ditador Geisel.

A gestão de Dídimo Paiva, de 1975 a 1978, representou uma virada no posicionamento do SJPMG contra a ditadura, abrindo a Casa do Jornalista para todos os setores sociais que lutavam pela liberdade e pela democracia. Nela nasceu o chamado “novo sindicalismo” em Minas Gerais.

Em 2015, durante a comemoração dos 70 anos do SJPMG, Dídimo foi um dos homenageados pela ALMG, em solenidade da qual também participaram outros ex-presideentes do Sindicato e jornalistas.

Reivindicação

A inauguração da Sala Dídimo Paiva terá as presenças da viúva do homenageado, Maria Aparecida Murta dos Santos, e de representantes do SJPMG, do Centro de Cronistas Políticos e Parlamentares de Minas Gerais (Ceppo) e da Associação Mineira de Rádio e Televisão (Amirt), além de outras.

O novo espaço foi uma reivindicação do SJPMG para garantir qualidade no trabalho dos jornalistas e facilidade de acesso aos parlamentares. Em fevereiro deste ano, uma decisão da mesa da ALMG vetou o acesso dos jornalistas à antessala do Plenário, gerando protestos da categoria. A antessala era um local tradicional de entrevistas dos deputados e acompanhamento dos trabalhos legislativos pelos jornalistas.

A Sala Dídimo Paiva terá mobiliário e equipamentos para uso dos jornalistas: TV, cabos de rede para acesso à internet, wi-fi, estrutura para entrevistas coletivas e uma cabine para gravações, com isolamento acústico e telefone.

Segunda a ALMG, a Sala de Imprensa Jornalista Wander Moreira, localizada no andar térreo, continuará funcionando normalmente.

(Com informações da ALMG. Foto do alto: Dídimo Paiva discursa na solenidade dos 70 anos do Sindicato na ALMG. Crédito da foto: Samuel Gê / SJPMG. Foto abaixo: a Sala Dídimo Paiva. Crédito da foto: Clarissa Barçante / ALMG.)

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[29/7/19]

Veja também

Emissoras educativas mineiras migram da Rede Minas para a TV Cultura de SP

Emissoras de televisão educativas de Minas Gerais lideradas pela Associação Mineira de Rádio e Televisão ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *