Abraji: 80 empresas já foram processadas por políticos nestas eleições

Levantamento feito pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) mostra que pelo menos 80 empresas já foram vítimas de ações judiciais movidas por políticos para retirar conteúdo do ar em 2018. O Facebook é alvo de maior parte dos processos: (161 ao todo), mas as ações judiciais também foram direcionadas a grandes veículos de comunicação, como Folha de S. Paulo, Valor Econômico e Editora Abril, e a uma série de veículos regionais e blogs. Muitas vezes um mesmo processo tem como alvo mais de uma empresa.

O partido cujos políticos mais tentaram retirar posts e notícias da internet nestas eleições é o MDB. Ao todo foram 38 tentativas de excluir conteúdo da web. Em segundo lugar vem o PSDB, com 35 processos até agora. O PSL de Bolsonaro é o terceiro, com 26 ações judiciais. Contando todas as eleições desde 2002, o PSDB é o campeão de processos para esconder conteúdo (379), seguido por MDB (344) e PT (232).

Duas em cada três ações de políticos até agora para retirar informações do ar nestas eleições tiveram como um dos alvos o Facebook. O percentual é bem superior ao das eleições de 2016, onde apenas 40% dos processos incluíam o Facebook como parte.

Os dados são da ferramenta Ctrl+X (www.ctrlx.org.br) , da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo, que monitora processos  judiciais requerendo a retirada de conteúdo da internet e censura prévias de veículos de comunicação.

A plataforma Ctrl+X, da Abraji, mapeia desde 2014 esse tipo de processo judicial. Os dados, que serviram de fonte para mais de 200 matérias sobre liberdade de expressão nas últimas eleições municipais, voltaram a ser atualizados semanalmente até o fim do segundo turno deste ano e já podem ser consultados por todos os jornalistas.

Além de fornecer acesso ao site pelo endereço ctrlx.org.br, a Abraji mantém uma conta de twitter que avisa sobre novas atualizações nos dados do projeto e uma hotline para ajudar jornalistas que busquem fazer reportagens com informações da plataforma: 11 3159-0344.

www.ctrlx.org.br / https://twitter.com/ctrlx

Contato:  (11) 3159-0344 com Tiago Mali.

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[20/9/18]

Veja também

Emissoras educativas mineiras migram da Rede Minas para a TV Cultura de SP

Emissoras de televisão educativas de Minas Gerais lideradas pela Associação Mineira de Rádio e Televisão ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *