Trabalhadores da Rádio Inconfidência fazem paralisação e decidem por greve total na próxima terça 28/8

Os trabalhadores da Rádio Inconfidência paralisaram suas atividades nesta quarta-feira 22/8 para exigir reajuste de salários e do tíquete alimentação, pagamento de abono e outras reivindicações. A redação da emissora ficou totalmente vazia, como se vê na foto acima.

A paralisação durou duas horas no turno da manhã, das 10h às 12h, e mais duas horas no turno da tarde, das 14h às 16h. A adesão foi praticamente total e a programação da emissora ficou restrita a música.

Jornalistas e radialistas fizeram assembleia (foto abaixo) e decidiram parar totalmente o trabalho na próxima terça 28/8 e novamente na sexta 31/8, quando começa a transmissão do horário eleitoral. Nesses dias a rádio vai apenas tocar música. Os trabalhadores não aguentam mais a enrolação e estão dispostos a lutar por seus direitos.

Já foram feitas quatro reuniões entre os Sindicatos dos Jornalistas e dos Radialistas com a direção da emissora estatal e o governo do estado, para discutir as reivindicações. A única resposta até agora foi que o governo se compromete a reajustar os salários pelo IPCA.

O governo antecipou para segunda-feira 27/8, na sede da emissora, a próxima reunião de negociação, que estava marcada para o dia 31 de agosto, na Cidade Administrativa, e prometeu apresentar uma nova proposta. Na terça 28, os grevistas avaliarão em assembleia a proposta.

A paralisação desta terça-feira foi decidida em assembleia realizada no dia 8/8. O Sindicato cumpriu todos os trâmites legais para deflagração de greve.

Os trabalhadores da Inconfidência querem também a implantação de um Plano de Cargos e Salários e o fim do acúmulo de funções.

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[22/8/18]

Veja também

SJPMG repudia ataques a jornalistas por vereadora de Bom Jesus do Amparo

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais vem a público repudiar os ataques feitos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *