Fundo de greve apoia paralisação de jornalistas em São Paulo

Os jornalistas da Rede Anhanguera de Comunicação (RAC), de Campinas (SP), entraram em greve no dia 14 de fevereiro porque estão há três meses sem salários e há dois anos enfrentam atrasos de pagamento constantes. A rede edita os jornais Correio Popular e Notícias Já, as revistas Metrópole e VCP News, e o saite de notícias Correio.com.br.

Para contribuir com o pagamento de despesas emergenciais dos grevistas, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) tem um fundo de greve no qual é possível depositar qualquer quantia.

O fundo foi criado em outubro passado e apoiou os jornalistas do Diário de S.Paulo, em 2017, e da Folha de Araçatuba, em janeiro último, que também cruzaram os braços por falta de salários. O valor que restou da arrecadação, de R$ 975, já foi disponibilizado para apoio aos grevistas da rede.

Confira os dados para depósito:

Caixa Econômica Federal
Agência 4070
Conta corrente 1143-3
(caso o depósito ou transferência seja entre contas da Caixa, o código da operação é 003)
Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo
CNPJ 62.584.230.0001-00

Quem preferir, pode colaborar com o fundo de greve por meio de doação de cesta básica na sede da Regional Campinas do SJSP, que fica na Rua Dr. Quirino nº 1319, 9° andar, no centro campineiro.

A solidariedade da categoria é essencial à luta dos grevistas na RAC.

(Publicado no portal do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Paulo.)

[16/2/18]

Veja também

Câmara de Aracaju aprova exigência de diploma para jornalistas no poder público municipal

A Câmara Municipal de Aracaju (SE) aprovou por unanimidade nesta quarta-feira 21/10, em sessão remota ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *