Estado de Minas e TV Alterosa serão fiscalizados por não liberar FGTS

A mediação da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Minas Gerais (SRTE) para pagamento do FGTS dos jornalistas do Estado de Minas e da TV Alterosa foi encerrada sem acordo. O Setor de Mediação da SRTE encaminhou o processo à Seção de Fiscalização, para que a irregularidade seja averiguada.

O Estado de Minas e a TV Alterosa não estão liberando o FGTS dos seus empregados que pleiteiam o recurso para financimento ou construção de casa própria. Diante disso, o Sindicato solicitou a mediação da SRTE, em defesa do direito dos jornalistas que fizeram a denúncia, mas receiam represálias das empresas caso se manifestem individualmente. A primeira reunião foi realizada no dia 20 de novembro do ano passado e as empresas pediram prazo para responder.

Nesta terça 20/2, em nova reunião, os representantes do jornal e da emissora afirmaram que não tinham nenhuma posição sobre o assunto. O Sindicato pediu então que o processo fosse encaminhado à Seção de Fiscalização, para verificação do não recolhimento do FGTS pelas duas empresas. Confirmada a irregularidade, as empresas poderão ser multadas e sofrer penalidades.

O FGTS é um fundo formado com o depósito, pela empresa, em uma conta na Caixa Econômica Federal, do percentual de 8% do salário do empregado. Ele pode ser sacado pelo trabalhador em caso de demissão, doença grave e para compra ou construção de imóvel, entre outros motivos.

[22/2/18]

Veja também

SJPMG e Fenaj repudiam agressões a repórter da TV Integração em Prata (MG)

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais e a Federação Nacional dos Jornalistas vêm ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *