Jornais e revistas: vista preto e participe da mobilização nesta terça-feira 5/9

O Sindicato convoca todos os jornalistas de jornais e revistas a vestirem preto e se mobilizarem nesta terça-feira 5/9 às 15h. O objetivo é mostrar aos patrões que não aceitamos o corte de salários e direitos que eles estão tentando nos impor e que estamos dispostos a lutar.

A mobilização foi decidida em assembleia com presença de profissionais dos principais jornais da cidade realizada no dia 28/8. Dirigentes do Sindicato irão às redações dos jornais O Tempo, Hoje em Dia, Diário do Comércio e Estado de Minas para apoiar a mobilização e conversar com os jornalistas.

A assembleia foi uma das mais representativas dos últimos anos. Nela, os jornalistas deixaram claro que não vão aceitar a redução dos salários.

Só a mobilização poderá garantir a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), que nos garante direitos conquistados durante décadas, agora ameaçados. Não podemos aceitar os retrocessos que os patrões estão tentando nos impor.

É inadmissível que os jornalistas mineiros recebam um dos pisos salariais mais baixos do país. E os patrões ainda querem reduzi-lo ainda mais. Jornalistas de estados como Alagoas, por exemplo, têm piso salarial mais alto. No Paraná, o piso para cinco horas é de R$ 3.384.

Os patrões fizeram proposta de reduzir o adicional de hora extra de 100% para 70%. Só isso já representaria uma redução de 17% nos salários. Querem também reduzir o adicional noturno, de 50% para 30%.

Além disso, oferecem um reajuste de 2,5% no piso e 2% nos demais salários, índices que sequer repõem a inflação da data-base, que foi de 4,57%.

No ano passado, os jornalistas do Estado de Minas já sofreram corte ilegal de 30% nos salários.

Outra proposta dos patrões é diminuir a garantia de emprego após a assinatura da CCT de 90 para 30 dias.

Não podemos aceitar essas propostas. Não aceitamos retroceder para condições que estão tornando indigno o trabalho profissional.

A experiência dos últimos anos mostra que só a mobilização é capaz de fazer os patrões recuar e preservar nossos direitos. Estão aí os exemplos das lutas pelo pagamento do 13º no Estado de Minas, contra os piolhos no jornal O Tempo, da ocupação do predinho do Hoje em Dia.

Vista preto e se mobilize nesta terça 5/9!

Luta, Jornalista! Nenhum direito a menos!

(Foto: ocupação do predinho do Hoje em Dia. Crédito da foto: Isis Medeiros.)

[4/9/17]

Veja também

MPT arquiva denúncia da chapa 1 contra eleição do SJPMG

O Ministério Público do Trabalho (MPT) arquivou nesta semana denúncia envolvendo o processo eleitoral para ...

Um comentário

  1. Maria Aparecida Rodrigues de Miranda

    Fantástico! Todo o apoio a luta por direitos. Nenhum direito a menos para nenhum trabalhador, nenhum cidadão, nenhum jornalista. Sucesso na luta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *