Morre Tilden Santiago, ex-presidente do SJPMG

Morreu ontem, aos 81 anos, vítima de complicações da Covid, o jornalista Tilden Santiago, ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais (SJPMG) no período de 1981 a 1984.

Natural de Nova Era, Tilden foi da Ação Libertadora Nacional (ALN), organização política de resistência ao golpe de 64, e um dos fundadores do PT e da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Tilden foi padre, mas abandonou a batina na década de 1970 para se dedicar à militância política. Estudou teologia em Roma e se ordenou em 1967, juntando-se ao movimento de padres operários e politizados. Por sua atuação política, foi preso duas vezes durante a ditadura militar.

Como jornalista, foi um dos fundadores, nos anos de 1970, do “Jornal dos Bairros”, marco da imprensa alternativa em Minas. Foi também jornalista do “Diário do Comércio” e do jornal “Opinião”

Foi deputado federal por três mandatos consecutivos,  embaixador do Brasil em Cuba, e secretário de Meio Ambiente em Minas, na gestão do ex-governador Itamar Franco.

Também gostava muito de música e tocava saxofone.

Em 1998, Tilden discursa em ato público realizado no Sindicato dos Jornalistas; faixa relembra os atentados a bomba sofridos pela instituição em 1981  Foto: Carlos Avelin

Reconhecimento

O SJPMG, em nome dos jornalistas de Minas, agradece a seu ex-presidente pela defesa intransigente dos jornalistas, do jornalismo e da liberdade de expressão, em um momento delicado da história brasileira, quando, ainda na ditadura, assumiu o comando da entidade.

O sindicato lamenta sua passagem e deseja conforto aos amigos e familiares.

Ainda não temos informações sobre como será o velório. Aguardem mais informações.

Tilden Santiago, presente.

Abaixo um perfil que o SJPMG fez de Tilden quando ele comemorou 50 anos de ordenação. A matéria está no site do sindicato.

https://bit.ly/3L8gi5C

Nas redes sociais, muitos jornalistas políticos lamentaram o falecimento de Tilden:

Dinorah Carmo, ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas de Minas

Que susto! Grande colega e muito amigo Tilden! A sociedade perde um admirável cidadão. Os familiares e amigos , uma personalidade bondosa, justa e humanista. Que Deus o acolha na luz da eternidade!

Afonso Borges, jornalista

Tiden Santiago era um brasileiro imenso e intenso. Fez história no jornalismo e na política. Mas antes de tudo, era um humanista, da cepa de Leonardo Boff e Frei Betto, seus grandes amigos. O Brasil perde, mais e de novo. O Brasil perde.

Lélio Fabiano dos Santos, jornalista

Partida triste a do amigo multifacetado Tilden Santiago, ex-presidente do nosso Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, de cuja diretoria participei com honra. Apoiou-me como candidato para sua sucessão quando perdi, também, com honra, para o colega Manoelzinho. Tilden e eu tivemos uma formação católica para padre, chegando ele a se ordenar, estudar em Roma, tornar-se padre-operário e, depois, dar aula na PUC Minas e entrar para a política partidária a partir do PT.  Tributo sua memória e suas idas e vindas procurando verdades nas quais acreditou e pelas quais sempre lutou.

Sulamita Estelian, jornalista

Para além das divergências e escorregões políticos – que não os tem? -, ninguém tira a trajetória de militância do Tilden. Foi um presidente de sindicato exemplar. Ademais, abriu o Sindicato para a atuação política direta da base. A criação do Núcleo de Jornalismo Político e depois do Econômico são exemplos dessa diretriz.

Foi sempre um bom companheiro; para mim um irmão mais velho. Foi ele quem me acolheu em Brasília, quando migrei, sem eira e sem beira, em 1991. Enquanto fazia frilas, morei na casa dele por três meses, até Nilmário me convidar para seu Gabinete. Para agradecer, assumi a cozinha da casa, onde viviam também o assessor do deputado, João Tavares, e o filho do Tilden, Vladmir Santiago.

Recentemente, voltamos a nós falar pelo ZAP. Vez por outra, me fazia ligações de vídeo: contava da família, do ativismo político-ambiental, do sacerdócio, da atividade intelectual, da falta que sentia de ter um amor para chamar de dele. Não estava bem de saúde, mas estava ativo, no possível, e matinha acesa a alma sonhadora, como bom canceriano.

Márcio Metzker, jornalista

Quando terminou o mandato dele no Sindicato, no dia seguinte ele se reapresentou ao “Diário do Comércio”. Eu estava lá para receber umas ilustrações que o Ricardo Caboclinho fazia para umas publicações nossas da Secretaria do Trabalho. Quando o Tilden entrou na redação, recebeu uma salva de palmas. O Caboclinho cantou a plenos pulmões uma paródia do Menestrel das Alagoas: 🎶 “Quem é esse peleguinho? Quem é esse menestrel?” E todos caímos na gargalhada!

Virgínia Castro, jornalista

Tilden era um cara alegre e muito afetivo. Tem uma história de vida muito rica na militância política, que sempre atiçou nossa curiosidade de jornalistas iniciantes, na década de 1980. De alguma forma, nos referenciou. Fará falta.

Lula

Tilden militou pela democracia e por um Brasil melhor. Foi mais uma das quase 630 mil vítimas da Covid-19, essa doença terrível que tem levado tantos brasileiros. Meus sentimentos aos familiares, amigos e companheiros de Tilden.

Gleisi Hoffmann, presidente do PT

O Partido dos Trabalhadores lamenta a morte de Tilden Santiago, vítima de Covid, ocorrida nesta quarta-feira, e se solidariza com seus familiares e amigos. Fundador do “Jornal dos Bairros”, marco da imprensa popular em Belo Horizonte nos anos setenta, e presidente do Sindicato dos Jornalistas Minas Gerais, foi perseguido e preso pela ditadura militar. Fundador do PT e da CUT, foi ex-deputado federal por Minas Gerais, por três mandatos, e também embaixador do Brasil em Cuba no primeiro governo do ex-presidente Lula. Mineiro de Nova Era, Tilden Santiago foi padre-operário, administrador, filósofo, professor, jornalista, deputado federal e militante da causa ambiental. Tilden deixa uma grande contribuição para as lutas do povo brasileiro, a quem dedicou sua luta e sua vida.

Rogério Correia, deputado federal (PT)

Notícia triste nesta quarta feira, falecimento do amigo Tilden Santiago. Foi presidente do sindicato dos jornalistas, fundador do PT, deputado federal e embaixador do Brasil em Cuba. Que descanse em paz e lembremos dele como lutador e sempre ao lado dos pobres.

João Vitor Xavier, deputado estadual (Cidadania)

Lamento profundamente o falecimento do ex-embaixador, ex-deputado federal e membro do diretório estadual do Cidadania/MG, Tilden Santiago. Tilden teve relevantes serviços prestados ao nosso estado e ao nosso país. Recentemente havia se filiado ao partido , tornando-se membro do nosso diretório. Com toda certeza fará muita falta. Em nome de todo o Cidadania Estadual deixo os meus sentimentos a toda a sua família e amigos

Veja também

SJPMG e Casa lançam financiamento coletivo e manifesto pela democracia

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Minas Gerais (SJPMG) e a Casa de ...

Um comentário

  1. Manoel Marcos Guimarães

    É uma grande perda humana. Tilden era um companheiro afável, coerente e absolutamente respeitoso com as posições contrárias às suas, sempre à procura do melhor caminho para consolidar suas verdades.

Deixe uma resposta para Manoel Marcos Guimarães Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *