Jornalistas de BH esperam quadrigêmeos e SJPMG lança campanha para reunir doações

Paula Meireles, 36, e Daniel Ottoni, 37, se conheceram em julho de 2005 na faculdade de jornalismo, em Belo Horizonte. O namoro veio poucos meses depois, em novembro. O tempo passou e, em julho de 2014, eles se casaram. Sete anos depois, mais exatamente no dia 4 de junho, uma sexta-feira que tinha tudo para ser uma sexta qualquer, receberam a notícia que tanto esperavam. Paula estava grávida. No entanto, não era uma gestação comum: os dois viraram seis. Sim, os jornalistas esperam quadrigêmeos e a notícia, claro, os pegou de surpresa. A chance disso acontecer era de 1%.

Recentemente, Paula e Daniel revelaram o sexo dos bebês. São quatro meninos (dois pares idênticos entre si) e os nomes estão sendo escolhidos com calma e cuidado. Para contar a história desse quarteto, é preciso voltar um pouquinho no tempo. Foram dois anos e meio de tentativas de engravidar, até que os jornalistas resolveram apostar na Fertilização in Vitro no início deste ano.

Em maio, após se preparar mental e fisicamente, inclusive com vitaminas e acupuntura, a jornalista fez a primeira coleta dos óvulos. Paula precisava ter, no mínimo, 12. Para alegria do casal, foram coletados 22 óvulos, metade foi doada para a clínica de fertilização, que reduziu o valor do tratamento em 50% – esses óvulos podem gerar outros bebês em mães que vierem a fazer o mesmo procedimento. Os 11 óvulos que ficaram para Paula e Daniel viraram seis embriões, e dois deles foram colocados no útero de Paula. Doze dias depois, o resultado do BetaHCG, exame que aponta se a mulher está grávida, deixou o casal ansioso. A expectativa de ser uma gravidez de gêmeos só cresceu.

“O primeiro ultrassom só foi acontecer três semanas depois. Começamos o procedimento e eu, toda inocente, perguntando se eram dois. (risos) Depois de começar a absorver que eram três, lá vem mais uma surpresa…tinha um escondido no terceiro saco (gestacional) e eram quatro! Aí já passei do susto para a análise científica da coisa”, contou Paula Meireles no Instagram.

“Fiquei sem reação. Minha ficha estava caindo quando disseram que eram três. Bateu um certo desespero, mas de que adianta, o que temos a ganhar com desespero?”, pondera Daniel Ottoni. Segundo o jornalista, agora é hora de esperar a poeira baixar, buscar frilas para aumentar a renda do casal e formas de fazer uma reserva financeira: “São muitos os gastos, mas como eu disse não adianta cair no desespero. Vamos esperar a hora certa de vender o carro, nosso apartamento já está à venda, mas comprar um novo apartamento ainda em 2021 é a hora certa? Estamos ponderando várias situações, sem pressa. É muita coisa para pensar”.

Repercussão

Assim que a notícia da gravidez dos quadrigêmeos se tornou pública pelas redes sociais de Paula e com a divulgação da história em diversos veículos da imprensa de Minas e de outros estados, uma série de iniciativas promovidas por amigos, colegas de colégio e pelo clube do qual eles são sócios, o Olympico, foram lançadas com o objetivo de reunir doações para o casal. Esse movimento de afeto gera mais que números em uma conta bancária, criada especialmente para receber as contribuições.

“Isso está nos ajudando tanto financeiramente quanto na questão de nos dar confiança. Estamos recebendo ajuda de pessoas que nem conhecemos. Paulinha ganhou muitos seguidores nas redes sociais e está até conversando com muitas mães que estão tentando engravidar”, conta Daniel Ottoni. Ele e Paula já ganharam, por exemplo, quatro berços. “As pessoas se sentem tocadas, crianças criam esse senso de comunidade em torno delas, as pessoas querem ajudar de alguma forma. Senti esse senso de comunidade muito forte”, completa Paula, que chegou a 22ª semana de gestação.

Por ser uma gravidez de risco e em função da pandemia, a jornalista toma todos os cuidados possíveis, continua em home office, praticamente não sai de casa e só encontra os pais. A expectativa pela chegada dos quadrigêmeos é enorme. A previsão é que os bebês nasçam entre a segunda quinzena de novembro e o início de dezembro.

Como ajudar a família dos quadri

O Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais deseja saúde aos colegas e aos quadrigêmeos e se soma à campanha de afeto em torno da chegada do quarteto. Faça sua doação pelo pix 065.718.826-39 (Daniel de Aguiar Ottoni)

Para participar do Chá de Fraldas dos Quadri, clique aqui.

Veja também

SJPMG repudia censura imposta pela Rádio Favela ao professor Dirceu Greco, médico pioneiro na luta contra a AIDS

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais (SJPMG) manifesta sua total solidariedade ao professor ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *