TV Minas tira do ar programa de literatura sem passar pela Comissão Editorial e estuda ceder espaço na grade para Associação de Pastores comanda por Jorge Linhares

A Rede Minas decidiu tirar do ar o programa de literatura Conversações, apresentado pelo jornalista Cláudio Henrique desde 2017 e que tem como foco discutir literatura com leitores comuns e autores da cena independente , com atenção especial para a produção intelectual negra e periférica.

A decisão de não dar seqüência ao programa foi comunicada oficialmente ao jornalista no dia 2 de agosto, antes mesmo de passar pela Comissão Editorial da Rede Minas, criada em 2018, por meio de uma portaria, para entre outras coisas, dar parecer e avaliar a entrada e saída de programas da grade da emissora, que é pública. Nas atas das reuniões da comissão, não constam na pauta nenhuma avaliação sobre a saída do programa do ar.

O fim do Conversações também não passou pelo Conselho Curador da Rede Minas – presidido pelo atual secretário de Cultura, Leônidas Silva – órgão responsável por dar a palavra final sobre questões editorais da TV quando não houver posição majoritária na Comissão Editorial. Na página do Conselho Curador da Rede Minas, a última ata disponível para consultada é datada da gestão anterior.

O que consta no relatório da última reunião da Comissão Editorial é a possibilidade de a TV exibir um programa do Conselho Nacional de Pastores das Igrejas Evangélicas, todos os domingos, em um horário denominado “ecumênico”.
Batizado de A voz do Conselho, o programa de cerca de 30 minutos, caso seja mesmo veiculado, terá como apresentador o pastor Jorge Linhares, da Igreja Batista Getsêmani, recentemente envolvido em uma polêmica sobre um vídeo que critica a identidade de gênero e que foi postado nas redes do Colégio Batista Mineiro, dirigido por ele. O Ministério Público abriu um procedimento para apurar a conduta da escola e o pastor prestou depoimento. Linhares é uma importante liderança política entre os eleitores evangélicos e seu apoio foi bastante disputado nas eleições passadas para o governo de Minas.

A retirada do programa Conversações foi alvo de uma carta aberta apresentada pelo Coletivo Lena Santos, que reúne jornalistas negros e negras em defesa da igualdade racial, que pede a manutenção do programa no ar. “O Conversações sempre buscou dar voz, abrir espaço ao cidadão comum, despertar a sensação de pertencimento no público – representatividade para quem assiste, para os negros, inclusive, na pessoa do apresentador. Confiamos no papel transformador do diálogo e da transparência, da comunicação e da TV Pública, da literatura e seu caráter educativo e inclusivo”, diz o trecho da carta aberta do coletivo que pede a permanência do programa, um dos poucos apresentados por Jornalista negro na Rede Minas.

Procurada pelo SJPMG, a Rede Minas enviou a nota abaixo.

“A EMC/Fundação Rede Minas esclarece que a temporada 2021 do programa “Conversações” está no ar e segue em exibição normal até outubro, quando cessam as reprises atuais da atração. Os novos programas da grade destinam-se justamente à substituição das reprises atualmente no ar. Enquanto isso, o atual apresentador do “Conversações” já aceitou o desafio de assumir a direção de uma das novas atrações.
Os programas passam por atualizações, seguindo a lógica da renovação, que está inserida em qualquer produção audiovisual, especialmente em uma TV aberta, para que possam se manter atrativos aos mais diversos públicos. Parte da programação da Rede Minas é construída para ser exibida por temporadas, e é a alternância dessas produções que tem garantido novos conteúdos. O cronograma das novas exibições ( estreias e temporadas) está sendo elaborado dentro dessa perspectiva de revitalização da grade de programação da emissora.
Quanto ao novo programa previsto para entrada na faixa ecumênica, conforme publicada em ata da Comissão Editorial, trata-se de análise técnica com relação à grade de programação.”

link para o Conversações

Veja também

SJPMG repudia censura imposta pela Rádio Favela ao professor Dirceu Greco, médico pioneiro na luta contra a AIDS

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais (SJPMG) manifesta sua total solidariedade ao professor ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *