Assembleia de campanha salarial é alvo de ataque de hacker bolsonarista

A assembleia de campanha salarial de jornalistas, gráficos e administrativo, que ocorria nesta tarde de terça (23/3), foi interrompida após invasão de hacker bolsonarista. A assembleia foi invadida poucos minutos após ser iniciada pela presidenta do SJPMG Alessandra Mello. O hacker usou o espaço para propagar mensagens de ódio a trabalhadores, comunistas, LGBTI+, além de usar a sala virtual para divulgar vídeos pornográficos e de apoio a Bolsonaro.

A assembleia havia sido convocada conjuntamente pelos sindicatos dos Jornalistas (SJMPG), dos Gráficos e dos Trabalhadores da Administração em Jornais e Revistas, para a campanha salarial das categorias que estão sem acordo coletivo e, por consequência, sem aumento.

Em função da invasão, a assembleia – que tem por princípio garantir a ampla participação de todos os trabalhadores, por isso não pode ser restritiva – teve de ser adiada. Uma nova convocação vai ser feita com cadastramento prévio de interessados para garantir segurança. Aguardem novas instruções

Fato semelhante aconteceu no começo de março em uma assembleia dos radialistas da Rede Globo para deliberar sobre a proposta patronal para o programa de participação nos lucros . Na semana passada, a assembleia dos jornalistas do Distrito Federa também foi invadida por hackers e não pode ser levada adiante.

Os sindicatos vão denunciar o fato à delegacia de crimes cibernéticos e ao Ministério Público. Na avaliação das entidades, o que ocorreu hoje foi um atentado à organização sindical, um direito dos trabalhadores, e aos jornalistas, vítimas, cada vez mais, de uma escalada autoritária de uma turba fascista, que se apoia na desinformação, no ódio e preconceito para fazer valer seu discurso autoritário e negacionista.

Trabalhadores e trabalhadoras da notícia, não nos calaremos!

Confira abaixo um trecho da invasão. Não divulgamos todo o conteúdo por ser ofensivo e violento.

Veja também

Jornalistas e radialistas suspendem greve depois de compromisso da Secretaria da Cultura de retirar de tramitação o Plano de Cargos e Salários e reabrir discussão com sindicatos

Depois de seis dias de paralisação, com a Rádio Inconfidência transmitindo só programas gravados ou ...

2 comentários

  1. Que absurdo! Mais um atentado violento à democracia, aos jornalistas, à organização sindical e à sociedade em geral, impulsionado pelo discurso de ódio, que é a marca desse desgoverno. NÃO NOS CALAREMOS!

  2. João Joaquim de Oliveira

    Registro minha solidariedade ao nosso Sindicato dos Jornalistas. Sempre combativo , não será neste momento triste da história de nosso País que curvaremos às ameaças facistas.
    Viva a Democracia!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *