Preto Zezé lança livro ‘Das Quadras Para o Mundo’ na Casa do Jornalista nesta quinta 19/11

Uma das mais importantes lideranças sociais e políticas cearenses, o presidente da Central Única das Favelas (Cufa), Preto Zezé, lança nesta quinta-feira 19/11, às 19h, na Casa do Jornalista (Avenida Álvares Cabral, 400, Centro, Belo Horizonte), seu segundo livro, “Das Quadras Para o Mundo”. O evento terá bate-papo com o autor, mediação de Patrícia Alencar e comentários do rapper Djonga, além de seção de autógrafos.

No livro, Preto Zezé conta sua trajetória, desde a Comunidade das Quadras, no bairro Aldeota, em Fortaleza, até seus desafios e conquistas como presidente da Cufa. Capacidade empreendedora singular, liderança, ativismo natural e personalidade forte são características que fizeram de Preto Zezé mediador de realidades distintas e distantes, da juventude negra, pobre e marginalizada espalhada em todo o Brasil e, muitas vezes, escondida no cotidiano do preconceito.

“Das Quadras Para o Mundo” tem prefácio de Celso Athayde, CEO da Favela Holding e Fundador da Cufa. Segundo Athayde, o sonho de criar uma instituição de favelas começou a nascer já no seu primeiro contato com Preto Zezé. Atualmente, Preto Zezé é um dos representantes da Cufa Global, uma articulação internacional com participação de 17 países e sede nas Organização das Nações Unidas (ONU).

“Num primeiro contato, recrutei, cooptei e apresentei ao Zezé uma realidade e um olhar diferenciado; contei minha história de vida, que também é parecida com a dele, apresentei-lhe o MV Bill, que se preparava para ser um dos maiores ativistas sociais do país. Preto Zezé era o meu maior e mais qualificado crítico, mas com o tempo percebeu que tínhamos mais semelhanças do que divergências e partiu para cima para somar nossos pontos em comum. Apesar de um olhar sempre crítico sobre a realidade que nos cerca, Zezé está sempre procurando construir pontes. Com certeza essa é sua maior característica”, escreve Athayde no prefácio.

Quem é Preto Zezé

Preto Zezé tem 43 anos. Nasceu em Fortaleza, entre as ruas de terra da favela das Quadras e o asfalto da Aldeota. Filho de pais retirantes, mãe doméstica e pai pintor da construção civil, é o mais velho de uma família de cinco irmãos. Seu primeiro projeto de empreendedor foi ser lavador de carros nas ruas da cidade; formou-se na cultura dos bailes funks e da pichação. Em 1990 iniciou seu ativismo social na cultura Hip Hop, em particular na música rap. Criou o Movimento Cultura de Rua, como uma rede de jovens das favelas que atuavam pelos direitos civis nas favelas, através de ações culturais e sociais.

Produtor artístico e musical, lançou sete discos, sendo um deles premiado como revelação Norte e Nordeste no maior prêmio de Hip Hop do país, o Prêmio Hutuz. Idealizou o Programa Se Liga: O som do Hip Hop, na TV Verdes Mares, em parceria com a Universidade Federal do Ceará – UFC. Como produtor cultural, realiza ações e projetos culturais para construir uma agenda positiva nas favelas. Seu primeiro livro foi “Selva de Pedra: A Fortaleza Noiada”, uma pesquisa oriunda do documentário “Falcão – Meninos do Tráfico”, de Celso Athayde e MV Bill, sobre o circuito do crack e seus danos sociais.

Em 2004, foi coordenador estadual da Cufa no Ceará e em 2014 tornou-se presidente nacional da entidade. Foi blogueiro do portal G1 e repórter do quadro Vida Real – Talentos da Comunidade, da TV Verdes Mares, afiliada da Rede Globo. Atualmente, é presidente internacional da Cufa Global, cuja sede fica em Nova Iorque. É empresário e consultor de projetos para empresas e governos na área do desenvolvimento socioeconômico.

Trechos do livro

“A invisibilidade é um local não existente fisicamente. Ela é um sistema de diminuição e dominação  que controla as emoções, inibe sua ousadia e te faz menor que todos. Como você não se sente capaz, é impossível ter uma atitude proativa. Te imobiliza e aí, fisicamente, você some.”

“Não deixe a vergonha, a soberba e arrogância te consumirem. Por outro lado, seja ousado ao comemorar suas conquistas e, se não puder ser o bom o tempo inteiro, procure sempre ser justo. As palavras provocam boas emoções, mas os exemplos arrastam e mudam o mundo.”

SERVIÇO

Bate-papo e lançamento do livro “Das Quadras Para o Mundo”, de Preto Zezé, com mediação de Patrícia Alencar e comentários de Djonga

Data: 19/11/20, quinta-feira

Horário: 19h

Local: Casa do Jornalista (Avenida Álvares Cabral, 400 – Centro)

Entrada franca, sujeita às normas sanitárias de combate à pandemia

Preço do livro: R$ 39,90

Assessoria de Imprensa: Aécio Santiago (85) 9-8723-1539 e 9-935-5990

aeciofsantiago@gmail.com

www.editoracene.com.br

(Com informações da Cufa. Crédito da foto: Fernanda Saiury.)

 

[17/11/20]

 

Veja também

15 projetos de lei endurecem penas de crimes contra jornalistas no Brasil

Por Júlio Lubianco Num momento de piora da liberdade de imprensa no Brasil, pelo menos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *