Jornalistas denunciam cerceamento do exercício profissional por segurança da Prefeitura de Santa Luzia

Os jornalistas Dany Starling, do Observatório Luziense, e Ramon Damásio, do Virou Notícia, relataram ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais terem sido coagidos e impedidos de trabalhar por um servidor da Prefeitura de Santa Luzia que se intitulou “chefe da segurança”, na manhã de quinta-feira 13/8, quando cobriam o cumprimento de mandados de busca e apreensão na sede do Executivo municipal, parte da Operação Disruptura, do Ministério Público de Minas Gerais.

O SJPMG procurou a Diretoria de Comunicação da Prefeitura de Santa Luzia na tarde da segunda-feira 17/8 e pediu sua versão dos fatos.

O relato dos jornalistas:

“Os jornalistas estavam na porta da Prefeitura desde as 7h acompanhando o desenrolar da Operação Disruptura, do Ministério Público, que cumpria mandados de busca e apreensão na sede do Executivo naquela manhã. Pouco após as 8h, após tentativas de informação por telefone resultarem infrutíferas, os jornalistas entraram na Prefeitura com o objetivo de se dirigirem à sala da Diretoria de Comunicação. Entretanto, a entrada foi impedida por servidores do Executivo, que barraram o carro do jornalista Ramon Damásio na guarita de acesso aos prédios, dizendo que “a imprensa não poderia entrar no local”.

“Uma vez fora do carro, os jornalistas tentaram seguir até o prédio onde fica a Diretoria de Comunicação, mas foram novamente impedidos, de maneira truculenta, por um servidor que se intitulou “chefe da segurança”. De maneira agressiva, disse que o lugar da imprensa era da porta para fora e que “agora não é a bagunça que era antes aqui, agora tem ordem”. Sem ouvir nenhum tipo de argumento, convocou a presença de uma viatura da Guarda Municipal.

“Foi solicitado ao dito servidor que ele acompanhasse os jornalistas até a Diretoria, o que também foi negado. E que alguém da Comunicação iria descer para atendê-los. Exaltado e sem um mínimo de preparo para lidar com o público em geral, que dirá com a imprensa, o servidor disse que se os jornalistas prosseguissem na tentativa de entrar no prédio, daria “voz de prisão” a eles.

“Diante de guardas municipais constrangidos com o ocorrido, com outros servidores da Prefeitura filmando a cena e fazendo ameaças veladas, os profissionais preferiram deixar o prédio, já que nenhum dos servidores da Comunicação entraram em contato, seja pessoalmente, seja por telefone.”

A versão da Prefeitura:

“Segundo informou o supervisor de segurança, senhor Rogério Assis, no dia 13/08, ele estava monitorando todo o desenrolar para o desempenho das atividades do MPMG no interior da Prefeitura.

“De acordo com o senhor Assis, a ação se deu a partir das 6h e que toda a investigação, por ter caráter ¨SIGILOSO¨, não justificaria a presença de pessoas estranhas, nem mesmo da imprensa, no interior da Prefeitura. Segundo ele, o senhor Dany Starling e outro profissional, quiseram invadir a sede da prefeitura, momento em que foram abordados e lhes foi orientado que aguardassem a presença da Assessoria de Imprensa da PMSL, que daria mais informações sobre a situação, entretanto quiseram a partir dai forçar a entrada na presença de várias testemunhas, chegando ao ponto de um deles tentar invadir a prefeitura com seu veiculo particular, parando-o no portão principal, descendo do mesmo e bloqueando entrada e saída de veículos oficiais, momento em que lhes foi dado uma ordem legal para se retirarem, pois nem mesmo o expediente teria começado, haja vista que na ocasião ainda não era 8h.

“Vale ressaltar que a Administração respeita o direito à livre informação. Caso sejam constatados abusos cometidos por servidores municipais, serão tomadas as providências cabíveis.

Alexandre Amorim
Assessoria de Comunicação”

[17/8/20]

 

Veja também

15 projetos de lei endurecem penas de crimes contra jornalistas no Brasil

Por Júlio Lubianco Num momento de piora da liberdade de imprensa no Brasil, pelo menos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *