Énois abre inscrições para programa ‘Diversidade nas Redações’

Énois, laboratório de jornalismo representativo, vai selecionar 10 redações no Brasil que já tenham ações práticas de diversidade, para, durante um ano, receberem treinamentos no tema. As inscrições das redações interessadas vão até 28 de agosto por meio de formulário online. Clique AQUI para acessar o formulário.

O programa Diversidade nas Redações foi lançado nesta segunda-feira 3/8 em parceria com a Google News Initiative. Ele prevê que cada redação selecionada receberá um repórter subsidiado pela Énois durante um ano, o qual se dedicará “à cobertura racializada, de desigualdades sociais, imigração, gênero, religião e outros vieses pouco abordados”. Na inscrição, as redações deverão indicar quais lacunas de cobertura ligada à diversidade o repórter irá cobrir.

Editores das redações selecionadas e repórteres do programa receberão formação em diferentes áreas como equilíbrio emocional dos jornalistas, diversidade estratégica, técnicas de apuração para as eleições, diversidade estratégica na gestão jornalística e medição do impacto.

Serão realizados “encontros ligados a equilíbrio emocional dos jornalistas, técnicas de apuração para as eleições, diversidade estratégica na gestão jornalística e medição de impacto do trabalho realizado”.

Redações das capitais de São Paulo e Rio de Janeiro não podem se inscrever. O início do programa está previsto para outubro. A atuação do profissional será voltada, no primeiro momento, para a cobertura das eleições municipais adiadas para novembro.

Enóis considera que diversidade é crucial para o jornalismo enxergar e retratar a sociedade e promover diálogo a partir das diferenças. Considera também que o movimento das redações nessa direção tem sido lento, daí o programa, que pretende acelerar esse passo. Nos últimos anos, o laboratório realizou ações de diversidade em parceria com veículos como a Folha de S. Paulo, no Índice de Diversidade.

“Vimos que diversificar a equipe é um caminho importante, mas que tem de vir junto com uma mudança de cultura que inclua a escuta, o aprendizado e a troca sobre a diversidade nos processos de produção e gestão”, diz Simone Cunha, coordenadora do eixo de Estrutura Jornalística e diretora Institucional do Énois.

(Com informações da Énois.)

[4/8/20]

 

Veja também

Emissoras educativas mineiras migram da Rede Minas para a TV Cultura de SP

Emissoras de televisão educativas de Minas Gerais lideradas pela Associação Mineira de Rádio e Televisão ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *