Bolsonaro falseia a realidade ao dizer que defende a liberdade de expressão

A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) considera as declarações do presidente Jair Bolsonaro sobre liberdade de expressão e mídia, proferidas nesta quinta-feira, contraditórias com sua prática de não respeitar o trabalho dos Jornalistas, fazendo reiterados ataques à imprensa.

As liberdades de expressão e de imprensa são princípios da democracia, garantidos pela Constituição Federal. Não podem, entretanto, serem evocadas para proteger quem comete crimes de opinião, difamando, injuriando ou caluniando pessoas e instituições.

Bolsonaro tem um projeto autoritário para o país e nesse projeto não existem instituições republicanas, livres e autônomas. Por isso, ataca reiteradamente a imprensa.

Em relação à indústria da produção e disseminação de informações falsas e/ ou fraudulentas (chamadas de “fake news”) é mais uma inverdade chamá-la de mídia. É uma indústria perversa que tem sido instrumento para ataques a pessoas e a instituições que criticam o governo.

Os veículos de comunicação têm por obrigação levar informação verdadeira aos cidadãos e cidadãs. E a informação verdadeira (sem o viés de ser contra ou a favor) não é admitida pelo presidente. Isso porque em inúmeros casos compromete o governo e/ou seus familiares.

O inquérito instaurado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que apura a questão das informações falsas e ou fraudulentas é um exemplo claro disso. Todas as evidências já levantadas apontam para um dos filhos do presidente, aliados políticos e comunicadores financiados para favorecerem o governo e atacarem opositores.

A imprensa, como uma das instituições indispensáveis à democracia, deve exercer seu papel, sem se preocupar se está a favorecer Bolsonaro, seus familiares e aliados ou quem quer que seja.

Brasília, 28 de maio de 2020.
Federação Nacional dos Jornalistas – Fenaj.

(Publicado pela Fenaj.)

[2/6/20]

 

Veja também

Fenaj adere à campanha Tributar os Super-ricos

Conjunto de medidas propostas pode elevar a arrecadação em cerca de R$ 300 bilhões e ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *