Jornalista cria projeto que ajuda mães a enfrentar efeitos da pandemia do coronavírus

A jornalista Flávia Freitas e a publicitária Cristiane Rosa (Kiki) criaram em Betim (MG) um projeto que está ajudando mães a enfrentar os efeitos da pandemia do coronavírus. A campanha ‘Amadrinhe Uma Mãe” funciona via internet e já tem sete madrinhas. Nesta terça 24/3, uma mãe foi amadrinhada por outra com leite para alimentar sua filha.

“A ideia é formar uma rede de solidariedade para pagar contas, comprar fraldas, alimentos e outras coisas para mães que ficaram sem renda em consequência da quarentena”, disse Flávia.

Ela explicou que o projeto Mamacor – Grupo de Apoio das Mães de Betim foi criado em novembro do ano passado para troca de informações e apoio a mães, inclusive incentivo a mulheres empreendedoras. As duas sócias participam com a mídia, as empreendedoras oferecem descontos nos seus produtos e as demais se beneficiam deles.

Logo o Mamacor reuniu 256 mães em um grupo do Whatsapp, o número máximo do aplicativo, mas com a chegada da pandemia, Flávia e Kiki tiveram de mudar de estratégia.

“O grupo tem mães de todas as classes e algumas não vão ter renda nenhuma”, contou Flávia, que trabalha na Secretaria de Saúde de Betim. “O que a gente percebe é que muitas mães são arrimo de família ou mães solo, o que é uma realidade no Brasil. Vai ser muito difícil para muitas delas ganharem dinheiro nos próximos meses.”

Ela citou o caso de uma mulher que tinha acabado de fazer uma grande compra para produzir ovos de Páscoa quando o confinamento começou. Mãe de uma criança portadora de doença rara, ela depende desse trabalho caseiro para manter a família; o projeto vai ajudá-la a divulgar seus produtos e na logística de distribuição.

Ao entrarem no grupo, as mulheres preenchem um formulário que serve de base para o trabalho de ajuda mútua do Amadrinhe Uma Mãe. No grupo de 256 mães (há também outro grupo, mais recente e menor no aplicativo Telegram) há profissionais de várias áreas, inclusive enfermeiras e médicas. O projeto busca informações oficiais sobre o coronavírus e as compartilha, para orientar as mães. Uma das preocupações, segundo Flávia, é combater as fake news, para não gerar pânico.

“Estamos vivendo uma situação muito complexa. Precisamos buscar o bom senso e compartilhar experiências, para aliviar esse momento e ficarmos mais leves no meio do caos”, disse a jornalista.

Se você quiser participar do Mamacor19 ou amadrinhar uma mãe, entre em contato pelos celulares e zaps (31) 9-9123-2224 e 9-9956-5991. Acompanhe o projeto pelo Facebook: https://www.facebook.com/mamacor19/.

[25/3/20]

 

Veja também

Márcio Metzker estreia na seção de crônicas

Em “O jornalista que virou rainha”, ele conta uma história passada há 32 anos, na ...

Um comentário

  1. Parabéns Flávia,! Sempre com nobres iniciativas em prol do outro e da comunidade.
    Você pertence a uma familia muito especial .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *