Facebook censura páginas sindicais durante oito horas

Depois de mais de oito horas fora do ar, páginas estaduais da CUT e de cinco sindicatos cutistas foram restabelecidas pelo Facebook. A empresa não explicou o motivo da censura.

Depois da denúncia feita pelo Portal CUT, na quarta-feira 16/10, as oito páginas sindicais ligadas à Central retiradas do ar pelo Facebook foram restabelecidas.

Na manhã de quinta 17, o Portal CUT voltou a procurar a assessoria de imprensa do Facebook para saber qual a reposta oficial da empresa sobre a censura às páginas de entidades cutistas.

Um trabalhador terceirizado da empresa, que pediu para não ser identificado, disse que o Facebook não enviará nota oficial explicando os motivos porque não tem um porta-voz no Brasil.

“A falta de transparência do Facebook tem gerado problemas para ele em várias partes do mundo. Continuaremos atentos e cobrando respostas”, disse o secretário de Comunicação da CUT, Roni Barbosa.

O trabalhador do Facebook também disse, em off, que um problema interno da empresa havia derrubado as páginas sindicais e que se acontecesse outra vez deveríamos procurá-los novamente.

As páginas das CUT Brasília e Santa Catarina e as dos sindicatos dos Bancários do Mato Grosso, da Paraíba, Pará e Rio de Janeiro, além das páginas dos petroleiros do Paraná e de Santa Catarina e Sindiquímica do Paraná, voltaram ao ar oito horas depois de terem sido derrubadas.

(Publicado pela Sindicato dos Jornalistas de São Paulo.)

 

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[18/10/19]

 

Veja também

TV Integração divulga nota sobre agressões a repórter em Prata

O Grupo Integração, proprietário da TV Integração, emitiu nota nesta sexta-feira 30/10 lamentando as agressões ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *