Defesa da liberdade de imprensa marca inauguração de Sala Dídimo Paiva na ALMG

Ao discursar durante a inauguração da Sala de Imprensa Jornalista Dídimo Paiva, nesta quarta-feira 31/7, o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Agostinho Patrus (PV), defendeu a liberdade de imprensa e a democracia e disse que o autoritarismo não tem vez no Legislativo mineiro.

“Se queremos uma sociedade livre e democrática, temos que dar importância e relevância à imprensa”, disse Patrus. “Os ecos de autoritarismo não têm nesta Casa nenhuma ressonância. A Assembleia de Minas preza a liberdade e a democracia, valores que são de todos os mineiros.”

A inauguração do novo espaço, segundo Patrus, é uma demonstração da importância que a imprensa tem para o Legislativo mineiro. Não por acaso a sala recebeu o nome do jornalista Dídimo Paiva, um símbolo da luta dos jornalistas mineiros pela redemocratização do país. Dídimo, falecido no começo de 2019, foi presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais (SJPMG) de 1975 a 1978.

A cerimônia contou com as presenças de inúmeros jornalistas e da viúva do homenageado, Maria Aparecida Paiva. Ela lembrou que Dídimo sempre lutou pela moralidade e dignidade da categoria, e que foi um dos autores do Código de Ética da Federação Nacional dos Jornalistas, aprovado pela categoria em 1985.

A presidenta do SJPMG, Alessandra Mello, condenou os ataques a jornalistas e à liberdade de expressão e ressaltou que a imprensa é porta-voz do cidadão, que o Legislativo representa. Ela destacou a atuação de Dídimo como jornalista e sindicalista, em defesa da profissão e da democracia.

O jornalista Carlos Lindenberg, ex-presidente do Centro de Cronistas Políticos e Parlamentares de Minas Gerais (Ceppo), denunciou a perseguição ao jornalista americano Glenn Greenwald, que, em reportagens publicadas pelo The Intercept Brasil, vem revelando a corrupção na operação Lava Jato. Segundo Lindenberg, o Brasil atravessa um momento inquietante e perigoso, e, ao mesmo tempo em que a ALMG abre suas portas para os jornalistas, a liberdade de imprensa corre risco no país.

“A perseguição contra Glenn Greenwald é marcante. Esse caso é emblemático e precisamos lutar pela manutenção do sigilo da fonte garantido pelo artigo 5º da Constituição”, disse Lindenberg, alertando que os jornalistas devem permanecer vigilantes e atentos.

(Com informações da ALMG. Crédito das fotos: Gulherme Bergamini / ALMG.)

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[31/7/19]

Veja também

Emissoras educativas mineiras migram da Rede Minas para a TV Cultura de SP

Emissoras de televisão educativas de Minas Gerais lideradas pela Associação Mineira de Rádio e Televisão ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *