MPT conclama empresários a respeitar direito de escolha política dos seus empregados e avisa que vai investigar denúncias

O Ministério Público do Trabalho, em nota oficial divulgada na segunda-feira 1/10, assinada pelo procurador-geral Ronaldo Curado Fleury, conclamou os empresários a respeitar e assegurar a liberdade dos trabalhadores de escolher seus representantes nas eleições do próximo domingo. A coação da empresa no voto do trabalhador é violação trabalhista, além de infringir a Constituição Federal de 1988, a Declaração Universal dos Direitos Humanos e a Convenção 111/1958 da Organização Internacional do Trabalho.

A nota informa que o MPT está à disposição da sociedade para receber denúncias, anônimas ou não, pelo saite www.mpt.mp.br, e que cumprirá sua missão constitucional de investigar as violações do direito à livre orientação política nas relações de trabalho.

Empresas que de alguma forma e mesmo indiretamente estiverem sugestionando os trabalhadores a votar em determinado candidato ou condicionando a manutenção dos empregos ao voto em determinado candidato, estarão sujeitas a ação civil pública e a indenização por dano moral à coletividade.

O posicionamento do MPT, segundo a nota, foi motivado por notícias publicadas na imprensa sobre condutas empresariais incompatíveis com o Estado Democrático de Direito.

O procurador lembra que é “vedado ao empregador a prática de qualquer ato que obrigue o empregado a manifestar-se sobre suas crenças ou convicções políticas ou filosóficas, e mais ainda obrigá-lo a seguir determinada crença ou convicção política ou filosófica orientada pela organização empresarial”. Tal ato, destaca a nota, caracteriza coação e discriminação.

A íntegra da nota pode ser lida clicando aqui.

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[2/10/18]

Veja também

15 projetos de lei endurecem penas de crimes contra jornalistas no Brasil

Por Júlio Lubianco Num momento de piora da liberdade de imprensa no Brasil, pelo menos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *