Foi criado o Observatório da Violência Política em Minas Gerais

Uma grande reunião realizada na Assembleia Legislativa de Minas Gerais na sexta-feira 19/10 criou o Observatório da Violência Política em Minas Gerais. O encontro, desdobramento de entrevista coletiva realizada na Casa do Jornalista no dia 16/10 (foto), foi articulado pela deputada estadual Marília Campos (PT-MG).

O objetivo foi apresentar a necessidade da criação de uma articulação que integre os inúmeros equipamentos estaduais, municipais e dos vários poderes para atender as demandas contra violências e garantir o efetivo acompanhamento e encaminhamento dessa temática. A criação do observatório foi o primeiro passo. Ele se reunirá na próxima quinta-feira, 15h, para fazer o acompanhamento dos casos de violência já registrados e as ações a serem tomadas para combater essa prática.

Em Minas Gerais, segundo levantamento da Agência Pública, já foram cinco casos de violência física registrados. O Mapa da Violência também está coletando informações de todo o país, com uma série de ameaças e violência feita pelas redes sociais. Já houve, inclusive, uma morte em decorrência da violência política no Estado da Bahia e é preciso combater esse tipo de conduta.

Estiveram presentes na reunião mais de 80 pessoas, representantes de diversas entidades, partidos, e setores do Estado, incluindo a professora Marlise Matos, do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre a Mulher da UFMG (Nepem-UFMG); representantes de diversos núcleos da UFMG; Cláudia Spranger, do Ministério Público; Larissa Amorim, subsecretária de Políticas para as Mulheres da Sedpac; Benilda Brito, da Rede de Mulheres Negras; Terezinha Avelar, da Rede de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres; Pai Ricardo, Zelador da Casa de Caridade Pai Jacob do Oriente; Samira Ávila, do CRJ; Myriam Christus, da Quem Ama Não mata; Robson Sávio, da PUC Minas; Douglas Miranda, coordenador Especial de Políticas de Diversidade Sexual da Secretaria de Estado de Direitos Humanos; representantes da Gabinetona; entre outros.

(Por Bárbara Ferreira, Assessoria de Imprensa da deputada Marília Campos. Crédito da foto: Rogério Hilário.)

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[22/10/18]

Veja também

Câmara de Aracaju aprova exigência de diploma para jornalistas no poder público municipal

A Câmara Municipal de Aracaju (SE) aprovou por unanimidade nesta quarta-feira 21/10, em sessão remota ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *