Faleceu nesta quinta 18/10 o jornalista Tião Martins

Faleceu na madrugada desta quinta-feira 18/10, em Belo Horizonte, o jornalista Sebastião Martins. Tião Martins, como era conhecido e assinava seus textos, tinha 77 anos e foi vítima de câncer no esôfago, diagnosticado há pouco mais de quatro meses. Na noite de ontem ele foi atendido na UPA Leste, onde faleceu às 2h da madrugada. Não haverá velório, nem enterro; atendendo seu desejo, o corpo do jornalista foi doado à Faculdade de Medicina da UFMG. Na próxima quarta-feira, 24/10, familiares e amigos farão uma homenagem a Tião Martins na Casa do Jornalista (Avenida Álvares Cabral, 400, Centro), às 19h.

Natural de Teófilo Otoni, onde começou no jornalismo, trabalhando na Tribuna do Mucuri, Tião Martins estudou Direito na UFMG, morou no Rio de Janeiro e em Paris, de onde voltou para trabalhar como jornalista em Belo Horizonte. Foi produtor e apresentador de programa na extinta TV Itacolomi, redator, editor e chefe de redação em diversos veículos: na Editora Abril, nos jornais cariocas Jornal do Brasil e Última Hora e nos mineiros Estado de Minas, Jornal de Shopping, Diário de Minas e Hoje em Dia, de cuja fundação participou. Na gestão presidida por Dídimo Paiva (1975-1978), foi diretor do Sindicato.

Como publicitário, trabalhou na Know How Propaganda, Asa Criação de Publicidade e SMP&B Comunicação. Foi também escritor, autor de dezenas de livros, entre eles A dança da serpente, biografia romanceada da Bárbara Heliodora; Dídimo Paiva – Passos de uma paixão, biografia do jornalista (com Alberto Sena); as biografias dos ex-governadores Israel Pinheiro e Francelino Pereira; além de romances para os públicos infanto-juvenil e adulto. Atleticano apaixonado, é autor do livro Mineirão, da coleção BH, a cidade de cada um.

Em entrevista para o blog da jornalista Márcia Vieira, em 2009, Tião Martins definiu-se como um “cronista do cotidiano”, “apaixonado por Minas”. As mulheres, por quem tinha profunda admiração, eram as principais personagens das suas crônicas diárias publicadas no jornal Hoje em Dia durante três anos.

Tião Martins era irmão do também jornalista Kao Martins e deixou quatro filhos: Ananda, Paulo, João Carlos e Pedro; e as enteadas Cláudia e Denise Castelar.

A seguir, alguns depoimentos sobre Tião Martins, postados no Facebook.

“Quando comecei a apuração para o livro sobre Wander Piroli, a primeira fonte que entrevistei foi o Tião Martins, no dia 9 de março do ano passado. Nos encontramos no Sindicato dos Jornalistas, e ele conversou com muita paciência comigo. Não podia ter começado melhor esse trabalho. Ele me deu várias informações preciosas. Só fui reencontrá-lo em 19 de maio deste ano, no lançamento da revista Olympio, na Livraria da Rua. Comentei com ele que, quando o encontrei no Sindicato, não sabia quase nada sobre o Piroli. “Eu percebi”, ele disse, e rimos. Depois chegou o Kao Martins e demos risada sobre uma fotografia, algo assim. Uma grande honra poder conhecê-lo. Faz todo o sentido saber que ele e Piroli foram amigos. Grandes caras. Vá em paz, Tião. Forte abraço, Kao.” (Fabrício Marques)

“Sentimentos ao Pedro e família. Tião realmente foi um grande profissional. Fará falta na nossa imprensa.” (Vilma Fazito)

“Foi um homem bom, inteligente, culto e sarcástico, mas jamais iracundo…” (Symphronio Veiga)

“Quando iniciei minha carreira, como estagiária no Estado de Minas, conheci Tião Martins. Ele me convidou a trabalhar com ele no Diário de Minas, para onde foi como chefe de redação. Não cheguei a ir para o DM, porque fui contratada no próprio Estado de Minas. Tião Martins era um dos grandes jornalistas que conheci. No EM também trabalhei com seu irmão Kao, meu amigo, a quem envio minhas sentidas condolências extensivas ao Pedro e demais membros da família.” (Hélia Ventura)

“Muito sentido com a partida do Tião. Era uma ótima pessoa e excelente profissional.” (Carlos Herculano Lopes)

“Tião era amigo, frequentador do bar Pastel de Angu, de Deco e Rosinha, em Sta Efigênia. Nossos sentimentos aos amigos e familiares.” (Rosa Lima Carvalho)

“Muito triste essa perda pra família e pra sociedade! Muito precoce! Meu pai tinha grande apreço e admiração pelo Tião!” (Silvana Piroli)

“Sinto muito. Tião era um exemplo.” (Patrícia Aranha)

“Grande perda. Tião Martins, presente!” (Marco Carvalho)

 

(Com informações de Kerison Lopes e Márcia Viera http://blogs.uai.com.br/marciavieirayellow/entrevista__tiao_martins/. Crédito da foto: Cláudio Cunha.)

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[18/10/18]

Veja também

Fenaj adere à campanha Tributar os Super-ricos

Conjunto de medidas propostas pode elevar a arrecadação em cerca de R$ 300 bilhões e ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *