‘Mergulho’: a experiência singular da jornalista Manoela Pastor

A jornalista Manoela Pastor mostra nesta segunda-feira 13/8, a partir das 19h, na Casa do Jornalista (Avenida Álvares Cabral, 400), seu livro Mergulho, sobre o qual Maraíza Labanca escreveu o seguinte texto.

“Mergulho talvez seja o modo como Manoela Pastor nomeia sua experiência singular com a palavra, com a escrita.

“Mergulho talvez nos diga, também, da força que a palavra literária tem para a autora, que, durante cerca de dois anos, trabalhou semanalmente neste livro que agora chega ao mundo.

“Esse trabalho, de acréscimo e de subtração – de edição, enfim –, teve como direção dar tratamento aos originais, dar-lhes um contorno e, ao mesmo tempo, uma abertura: dar um contorno é também, por mais paradoxal que pareça, encontrar saídas.

“O trabalho sério de Manoela agora se revela aqui, neste delicado livro, costurado à mão, como fruto do que temos chamado de ‘clínica do texto’.

“Os textos, entre a crônica e o poema, fazem com que percorramos um ponto de vista singular sobre as coisas, das mais ordinárias às mais extraordinárias (ou, como ela chama, ‘surreais’); das mais cotidianas às mais fundamentais, como o Amor, o Abandono, a Fragilidade e a própria Escrita.

“Manoela não recua ante a palavra literária; ao contrário, mergulha nela, dando-lhe corpo, o que, por sua vez, devolve-lhe, a ela, à autora, força, alegria pela frase descoberta, inesperada. Sim, escrever é saber estar só em companhia (da palavra); escrever é dar tratamento ao corpo; escrever é infinitivo nos seus efeitos…

“E a autora, com ternura e, ao mesmo tempo, firme decisão, soube fazer sua an-coragem nestas páginas, em que foram caindo, pouco a pouco, as letras de uma vida.”

Maraíza Labanca é escritora, editora e doutora em Estudos Literários pela UFMG. Conduz oficinas de escrita individuais e coletivas no Espaço a’mais. 

 

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[13/8/18]

Veja também

15 projetos de lei endurecem penas de crimes contra jornalistas no Brasil

Por Júlio Lubianco Num momento de piora da liberdade de imprensa no Brasil, pelo menos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *