As mulheres do El País aderem à greve feminista deste 8 de março

A greve feminista teve grande adesão no El País. A maioria das mulheres que integram as redações da Espanha (Madri e Barcelona), Brasil e México aderiu à paralisação de 24 horas convocada neste 8 de março, Dia Internacional da Mulher. Os postos de trabalho estão sendo ocupados quase unicamente por homens nas primeiras horas de expediente.

Em uma reunião no dia 28 de fevereiro, o conjunto de trabalhadores decidiu por ampla maioria aderir à greve geral em defesa da igualdade e que a paralisação fosse realizada exclusivamente por mulheres.

Nas últimas semanas, as jornalistas do El País desenvolveram ações para conscientizar os trabalhadores do jornal sobre a necessidade de atender à convocação, que, há cerca de um ano, começou a tomar forma de mobilização de massa a fim de combater violências machistas, a desigualdade trabalhista e salarial e a opressão por motivos de gênero.

O jornal realizou nas semanas anteriores à greve uma ampla cobertura sobre o Dia da Mulher, com diversas informações e reportagens como o especial sobre mulheres que fizeram história na ciência e um resumo explicando por que os movimentos feministas se manifestam contra o ódio e o feminicídio em várias cidades brasileiras.

(Publicado no El País Brasil. Na foto, jornalistas da redação do El País em São Paulo.)

[8/3/18]

Veja também

15 projetos de lei endurecem penas de crimes contra jornalistas no Brasil

Por Júlio Lubianco Num momento de piora da liberdade de imprensa no Brasil, pelo menos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *