Outro juiz contraria reforma trabalhista e manda descontar imposto sindical do salário

(Afonso Ferreira, do UOL.)

Um juiz de Florianópolis determinou que um posto de gasolina continue descontando o imposto sindical do salário dos trabalhadores. Com isso, um dia de salário dos funcionários é descontado, e o dinheiro vai para o sindicato de trabalhadores do setor. Desde novembro, com a entrada em vigor da reforma trabalhista, a contribuição passou a ser opcional, e não mais obrigatória.

A decisão de Santa Catarina é provisória e ainda cabe recurso. A medida vale apenas para esse posto especificamente. O UOL não conseguiu contato com a empresa até a publicação desta reportagem.

Em dezembro, uma juíza de Lages, também em Santa Catarina, já havia determinado que uma escola da região continuasse a descontar o imposto de seus funcionários de maneira obrigatória.

A ação foi movida pelo Sinfren (Sindicato dos Empregados em Posto de Venda de Combustíveis e Derivados de Petróleo da Grande Florianópolis). No pedido, a entidade afirma que o trecho da reforma que regulamenta a contribuição sindical desrespeita a Constituição, pois somente uma lei complementar poderia transformar um imposto compulsório em facultativo.

O juiz substituto da 3ª Vara do Trabalho de Florianópolis Alessandro da Silva aceitou o argumento e acrescentou que uma lei ordinária, como é o caso da reforma trabalhista, não poderia ter alterado a obrigatoriedade do imposto. “Assim sendo, pelo paralelismo das formas, lei ordinária não poderia tornar facultativa a contribuição sindical”, diz o despacho.

Silva afirma, ainda, que a mudança na lei compromete a fonte de custeio da entidade sindical, podendo prejudicar a sua manutenção.

“(…) determino que o réu providencie o recolhimento da contribuição sindical em favor da entidade autora, equivalente ao desconto de um dia de trabalho de todos os seus trabalhadores a contar do mês de março/2018, bem como para que proceda da mesma forma quanto aos novos admitidos”, escreveu o juiz.

(Publicado no Uol, reproduzido do Diário do Centro do Mundo.)

[26/2/18]

Veja também

Trabalhadores de emissora pública mineira querem volta ao teletrabalho por causa de explosão de casos de covid

Os trabalhadores da Rádio Inconfidência têm vivido dias de muita angústia, em razão de iminente ...

Um comentário

  1. Tem como pagar a taxa confederativa de 2018? Como faço para conseguir a guia?

    Atenciosamente,

    Helena Barcelos

Deixe uma resposta para Helena Barcelos Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *