Mariana, dois anos depois: como estão as reparações aos atingidos? Coletiva no Sindicato nesta quarta 20/9

A 45 dias do aniversário de dois anos da tragédia causada pela ruptura da barragem da Samarco, centenas de atingidos continuam à espera de que direitos básicos sejam garantidos.

Ao contrário do que os responsáveis pelo desastre tentam apresentar, há vários pontos pendentes, sem previsão de solução. O pouco que andou foi fruto de ações judiciais e da luta e mobilização dos próprios atingidos.

Entre os principais problemas estão o atraso no reassentamento das comunidades e no processo de reparação e indenização das famílias atingidas – além de inúmeros casos de desrespeito e tentativas de divisão dos atingidos, com abordagens individuais para “ofertas” de compra das terras e outros acordos.

Diante deste quadro de descaso – tanto das empresas responsáveis pela tragédia (Samarco, Vale e BHP Billinton) quanto dos governos federal, estadual e municipal – e do atraso no pagamento das justas reparações a que têm direito, a Comissão dos Atingidos de Mariana, com o apoio do jornal A Sirene e da Assessoria Técnica da Cáritas Brasileira Regional Minas Gerais, realizará uma coletiva de imprensa no dia 20/9 (quarta-feira), às 14 horas, na sede do Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais.

Na ocasião, representantes dos atingidos apresentarão diversos pontos pendentes de solução e farão seus relatos aos jornalistas sobre a situação das famílias e do patrimônio material e imaterial destas comunidades quase dois anos após a tragédia.

SERVIÇO

Coletiva da Comissão dos Atingidos de Mariana

Dia: 20 de setembro (quarta-feira)

Hora: 14h

Local: Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais (Av. Álvares Cabral, 400 – Centro, Belo Horizonte)

Contato: Ascom jornal A Sirene (31) 9-7302-5510 (Rafael)

[18/9/17]

Veja também

15 projetos de lei endurecem penas de crimes contra jornalistas no Brasil

Por Júlio Lubianco Num momento de piora da liberdade de imprensa no Brasil, pelo menos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *