Jornais e revistas: patrões propõem reajuste de 6% retroativo à data-base

Em reunião de mediação realizada nesta quarta-feira 5/10 na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), os proprietários de jornais e revistas elevaram em meio ponto percentual sua proposta de reajuste nos salários. Os patrões, que diante da mobilização da categoria, já haviam recuado no corte geral de salários e direitos, agora propõem reajuste de 6%, retroativo à data-base e pagamento das diferenças em três parcelas.

Eles atrelaram a proposta à aceitação pela categoria da mudança das cláusulas relativas ao acúmulo de função e intervalo intrajornada, já rejeitadas em assembleia realizada no dia 28 de setembro no Sindicato.

O Sindicato dos Jornalistas informou que o jornal O Tempo – que não participou da reunião – já acertou um acordo à parte, com reajuste de 7% e aumento da estabilidade de 90 para 120 dias e pagamento do retroativo em duas parcelas. Informou também que a última proposta do sindicato das empresas de rádio e televisão foi de 6% nos salários e 8% no piso, além de abono.

Diante disso, é indispensável que os proprietários de jornais e revistas elevem também sua proposta, reajustando todos os salários em 7% e o piso em 8%, além de garantir o INPC na próxima data-base de 2017 e ampliar em 30 dias a garantia de emprego.

Os patrões ficaram de estudar a proposta e respondê-la até o dia 11/10. Uma nova rodada de mediação na SRTE já está marcada para o dia 17/10, às 16h.

(Na foto, a reunião na SRTE.)

5/10/16

Veja também

SJPMG repudia ataques a jornalistas por vereadora de Bom Jesus do Amparo

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais vem a público repudiar os ataques feitos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *