Jornalistas de BH vestem preto em Dia de Mobilização contra precarização e corte de direitos

Os jornalistas de Belo Horizonte vestiram preto nesta quinta-feira 22/9 para expressar sua indignação com a deterioração dos salários e das condições de trabalho. Além de participarem, dessa forma, do Dia Nacional de Mobilização, os jornalistas deram um claro recado aos patrões: não aceitam corte de salários e direitos e exigem um reajuste salarial decente. Para esta sexta 23/9 estão marcadas duas reuniões de mediação na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, uma com os proprietários de jornais e revistas e outra com as empresas concessionárias de rádio e televisão.

Diretores do Sindicato foram às três maiores redações de veículos impressos da capital: Sempre Editora (jornais O Tempo, Super e Pampulha e portal O Tempo), S.A. Estado de Minas (jornais Estado de Minas, Aqui e portal Uai) e Ediminas (jornal Hoje em Dia e portal). A mobilização dos jornalistas nestas redações foi praticamente unânime. Também em outras redações, como do jornal Brasil de Fato e da TV Alterosa, jornalistas trabalharam de luto.

“A mobilização foi um sucesso”, comemorou a presidenta em exercício do Sindicato dos Jornalistas, Alessandra Mello. “Houve uma pressão muito grande para que os trabalhadores não aderissem, mas não surtiu efeito. O movimento foi até maior do que imaginávamos, principalmente junto aos colegas que trabalham nos jornais impressos, onde o risco de perda de direitos e corte de salários é maior”, acrescentou. “Esperamos que, nas reuniões de amanhã, essa pauta-bomba seja retirada e que os patrões façam uma proposta decente de aumento salarial. Do contrário, seguiremos na luta por nossos direitos”, completou.

Para o diretor de Organização Administrativa do Sindicato, Aloísio Morais, a iniciativa dos colegas foi extremamente positiva. “No Hoje, praticamente 100% do pessoal que estava no jornal na hora da mobilização desceu para participar. O ato serviu para mostrar o descontentamento da classe com os absurdos que o sindicato patronal e o governo federal querem impor”, disse.

Na próxima segunda-feira (26/9), serão realizadas duas assembleias no Sindicato dos Jornalistas para analisar as propostas patronais. A primeira está marcada para as 10h e a segunda para as 21h.

 

para-tempo-2

para-tempo

Processed with MOLDIV

16-9-22-brasil-de-fato

 

 

Veja também

Certificados do Curso Livre de Jornalismo já estão disponíveis

Se você se inscreveu antecipadamente e assistiu 50% das aulas da segunda temporada do Curso ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *