Bicicleta ganha o Desafio Intermodal de Belo Horizonte

Com o tempo de 17 minutos e 22 segundos, um ciclista urbano foi o primeiro a completar o Desafio Intermodal de Belo Horizonte, que aconteceu nesta quinta-feira 15/9. A prova começou às 18h15, na Praça da Liberdade, e terminou na entrada principal da PUC Coração Eucarístico. O desempenho do deslocamento em ônibus piorou.

O Desafio Intermodal é promovido há alguns anos em diversas cidades brasileiras com o objetivo fazer um comparativo entre os modos de transporte que as pessoas utilizam para se deslocar pela cidade. Em BH, os dados produzidos pelo Desafio ajudam a mostrar como está a mobilidade urbana na cidade e, a partir daí, propor soluções de melhoria em termos de políticas públicas.

Neste ano, o Desafio Intermodal foi promovido pela BH em Ciclo – Associação de Ciclistas Urbanos de Belo Horizonte e pelo Bike Anjo BH. O objetivo dos participantes era simular um trajeto cotidiano, de retorno para casa ou ida à aula. A prova demonstrou resultados semelhantes aos de outros anos.

Mais uma vez, observamos a necessidade de priorizar o uso da bicicleta, que além de ser um modo de transporte que consegue se deslocar com segurança e rapidez, é ambientalmente correto e financeiramente barato. Com essa mudança, outros transportes não motorizados também podem começar a surgir, como é o caso do patinete, que participou do Desafio pela primeira vez e chegou na frente do carro. Observamos também a importância de melhorar o sistema de transporte coletivo, alternativa para os cidadãos que atualmente se deslocam de carro (e ajudam a deixar as vias sempre cheias de automóveis). Não há faixa exclusiva para ônibus entre o Centro e as regiões Leste, Sul e Oeste de Belo Horizonte.

O resultado corrobora as pautas dos movimentos da sociedade civil, que buscam melhorias na mobilidade urbana. Ele merece ainda mais atenção em um momento de disputa eleitoral. A campanha Bicicleta nas Eleições (www.bicicletanaseleicoes.org.br), que busca inserir a bicicleta do debate eleitoral, e #D1Passo (www.d1passo.org), que busca a inclusão de propostas por uma mobilidade urbana sustentável nos programas de governo das candidatas e candidatos à prefeitura da cidade, caminham nesse sentido.

Outras variáveis como gasto financeiro, emissão de poluentes e a percepção sobre pontos positivos e negativos de cada modal utilizado pelos participantes serão analisadas e divulgadas posteriormente.

Em Belo Horizonte, o Desafio Intermodal acontece sempre em Setembro, Mês da Mobilidade. As atividades do Mês da Mobilidade acontecem até o dia 25 de setembro (veja neste link).

Os resultados preliminares, computando apenas o tempo decorrido no percurso:

1 Ciclista urbano (Marco Aurélio Assunção) – 17’22”

2 Ciclista atleta (Stevão Gomide) – 17’43”

3 Motociclista (Luiz Sardinha) – 23’28”

4 Patins (Marco Aurélio Vieira) – 28’23”

5 Táxi (André Veloso) – 36’56”

6 Bike BH + metrô (Vinícius Mundim) – 39’15”

7 Caminhada + metrô (Ayrton Amorim) – 39’21”

8 Corrida a pé (Ricardo Mr. Bus) – 40’53”

9 Patinete (Jean Legroux) – 43’54”

10 Carro (Johnny) – 57’15”

11 Caminhada (Giovana Rodrigues) – 1:19’00”

12 Ônibus* (Ana Paula) – 1:19’00” desistiu do ônibus e foi andando.

*Em 2013, no mesmo trajeto, o tempo total do ônibus foi de 50’50”. Caso utilizássemos esse mesmo resultado, o ônibus ficaria em 10º lugar neste ano, a frente apenas do carro e da caminhada.

(Informações e foto: Divulgação BH em Ciclo.)

16/9/16

Veja também

15 projetos de lei endurecem penas de crimes contra jornalistas no Brasil

Por Júlio Lubianco Num momento de piora da liberdade de imprensa no Brasil, pelo menos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *