Jornalistas do Hoje em Dia fazem assembleia e decidem sobre pagamento de salário

Trabalhadores do jornal Hoje em Dia decidiram em assembleia realizada nesta sexta-feira 26/2 aceitar a proposta dos novos proprietários da empresa de efetuar o pagamento integral do salário de fevereiro no quinto dia útil do mês de março, incluindo o adiantamento que deveria ter sido pago no dia 20/2/16. Eles exigem que o pagamento esteja depositado em conta até às 16h do dia 4, sexta-feira, ou, se for feito em cheques, que estes sejam entregues no dia anterior, para que entrem nas contas no dia correto. Caso a promessa não seja cumprida, farão nova assembleia na segunda-feira 7/3, às 13h, para deliberar sobre paralisação do trabalho.

Os jornalistas reivindicaram também o pagamento das férias, que não vem sendo feito na data correta (48 horas antes do trabalhador entrar de férias) desde o ano passado. Para os profissionais que entrarão em férias em março, o prazo de pagamento termina hoje. Outra reivindicação feita na assembleia foi do depósito do vale-alimentação no dia 1º. Todas as demandas já foram comunicadas pelo Sindicato à empresa.

Os salários, no Hoje em Dia, são pagos em duas parcelas, a primeira delas no dia 20, mas este mês o adiantamento não foi feito, o que provocou transtornos aos trabalhadores. Na assembleia, o Sindicato relatou aos jornalistas o resultado da reunião feita com os novos donos da empresa, vendida este mês pelo grupo Bel. O novo presidente é Luciano Resende, representante de um grupo que administra diversas escolas em Minas Gerais, entre elas a Escola de Engenharia Kennedy e o Sistema Promove de Ensino.

Na reunião, o Sindicato cobrou as demandas trabalhistas e ouviu a proposta da empresa de pagar o adiantamento junto com o restante do salário, no quinto dia útil. Além do atraso nos salários e nas férias, os trabalhadores reclamam o não reajuste do vale-alimentação e o não depósito do FGTS. O FGTS e o reajuste retroativo do vale-alimentação já são motivo de ação trabalhista movida pelo Sindicato, que teve primeira audiência esta semana. Ela atinge os novos proprietários, os antigos (Grupo Bel) e ainda a Rede Record, que era proprietária do jornal até 2014.

O novo presidente prometeu resolver todos os problemas antes da justiça trabalhista. Conforme observou um jornalista durante a assembleia, o passivo trabalhista é incluído em qualquer negociação de compra e venda de uma empresa. Isto significa que os novos donos do Hoje em Dia já fizeram previsão para seu pagamento e o que têm de fazer agora é definir datas de acerto.

 

Veja também

SJPMG e Fenaj repudiam agressões a repórter da TV Integração em Prata (MG)

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais e a Federação Nacional dos Jornalistas vêm ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *