Fapemig realiza curso de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) realizam na próxima quarta-feira 11/11 o Fala Ciência – Curso de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia. O curso é destinado a profissionais que trabalham ou se interessam pela divulgação da ciência e da tecnologia, tem 60 vagas e acontece das 8h às 18h, na sede da Fapemig (Avenida José Cândido da Silveira, 1500, Horto). Clique aqui para se inscrever. Veja a programação:

Programação

8h: Credenciamento

8h45: Apresentação Institucional – Presidência Fapemig

9h às 10h15: Módulo I – A caixa de ferramentas do divulgador de ciência e tecnologia: técnicas, modelos, práticas, linguagens (Yurij Castelfranchi-UFMG)

10h15 às 10h30: Coffee break

10h30 às 11h45: Módulo II – As fontes e o divulgador de ciências: conflitos de interesses, checagem, ética e outros dilemas (Bernardo Esteves – Revista Piauí)

11h45 às 13h15: Almoço

13h15 às 14h30: Módulo III – Comunicar narrando: a ciência para crianças, adolescentes e adultos, no rádio, no museu, em víde (Débora D’Avila – UFMG / Universidade das Crianças)

14h30 às 14h45: Coffee break

14h45 às 16h: Módulo IV – Ciência sob os holofotes: como funciona (e quando funciona) a comunicação pública da ciência e tecnologia. (Yurij Castelfranchi – UFMG)

16h às 17h15: módulo V – A ciência como narrativa – um pouco sobre o projeto Minas Faz Ciência. (Maurício Guilherme Silva Jr., editor da revista Minas faz Ciência, e Verônica Soares, gestora das mídias sociais e do blog do projeto Minas faz Ciência)

17h15 às 18h: Encerramento e entrega de certificados

Conheça os palestrantes

Bernardo Esteves

Jornalista especializado em ciência, tecnologia, saúde e meio ambiente com 15 anos de experiência. Trabalha desde 2010 como repórter da revista Piauí; antes disso, foi editor da Ciência Hoje On-line e repórter da Superinteressante. Também colaborou com publicações brasileiras (Folha de S. Paulo, Exame) e de outros países (Biofutur, SciDev, Nature Medicine). Nascido em Belo Horizonte em 1976, formou-se em Comunicação Social pela UFMG. Em 2014, concluiu um doutorado em História das Ciências pela UFRJ, estudando a controvérsia sobre o aquecimento global na Wikipédia em português. Sua pesquisa de mestrado conta um capítulo da história do jornalismo científico no Brasil e deu origem ao livro Domingo é dia de ciência, de 2006.

Débora D’Ávila

Professora do Instituto das Ciências Biológicas (ICB) da UFMG. Iniciou sua inserção na área de Comunicação Pública da Ciência em 2005, na Rádio UFMG Educativa, com o programa Na Onda da Vida, que tinha por objetivo difundir os resultados das pesquisas realizadas no ICB. Foi coordenadora de Ações Educativas do Espaço do Conhecimento UFMG e é coordenadora do projeto Universidade das Crianças.

Maurício Guilherme Silva Jr.

Jornalista formado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), é mestre e doutor em Estudos Literários, também pela UFMG. No pós-doutorado, junto ao Programa de Pós-graduação do Departamento de Comunicação Social (DCS) da referida Universidade, estudou os processos de transcriação (jornalística) do discurso da ciência. Atualmente, além de professor do curso de Jornalismo do Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH) – onde já ministrou a disciplina “Jornalismo Científico” –, integra o Programa de Comunicação Científica e Tecnológica (PCCT) da Fapemig, por meio do qual atua como editor-chefe da revista Minas faz Ciência. De 2009 a 2010, ministrou disciplinas ligadas à divulgação científica no DCS/UFMG. De 1999 a 2007, trabalhou como assessor de comunicação do Centro de Comunicação (Cedecom) da mesma Universidade.

Verônica Soares da Costa

Jornalista formada pela Universidade Federal de Juiz de Fora, especialista em Jornalismo Científico pela Univap e Mestre em História, Política e Bens Culturais pelo CPDOC / FGV-Rio. Atuou na Assessoria de Comunicação Institucional da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) entre abril de 2011 e janeiro de 2015, sendo coordenadora do setor nos últimos dois anos. Foi responsável por projetos de divulgação científica, como o UFOP Conhecimento, em parceria com a TV UFOP e a Rádio UFOP Educativa, além de produzir e gerenciar ações de comunicação pública da ciência no âmbito da assessoria de imprensa da Universidade. Desde março de 2014, é jornalista do Programa de Comunicação Científica, Tecnológica e de Inovação da Fapemig, no qual produz conteúdo para as mídias sociais, o blog e a Revista Minas Faz Ciência.

Yurij Castelfranchi

Físico, mestre em jornalismo científico, doutor em Sociologia da Ciência. Na Itália, trabalhou como escritor de ciência, repórter e colunista, colaborando com diários e revistas nacionais (“l´Unitá”, “l´Espresso”, “Focus” etc.). Foi jornalista radiofônico e autor de textos para documentários televisivos sobre C&T, saúde, meio ambiente, para o Canal 3, da RAI (Radio-Televisão Italiana). Escreveu cinco livros de divulgação científica, alguns dos quais com distribuição internacional. Produziu CD-rom e materiais interativos sobre C&T, e integrou a equipe de uma Enciclopédia Multimídia para Crianças. No Brasil, foi repórter da revista de divulgação científica ComCiência, e colaborou com a revista Ciência e Cultura. Foi coordenador do curso de mestrado em comunicação da ciência da ISAS, docente de jornalismo científico no Labjor (Unicamp) e do curso de especialização em divulgação científica do Museu da Vida/Fiocruz, e nos workshops da Rede Iberoamericana de Monitoramento e Capacitação em Jornalismo Científico. Com a equipe desta rede, ganhou, sob a coordenação de Luisa Massarani (COC/Fiocruz-RJ) o Prêmio Mercosur de Ciência e Tecnologia de 2015. É professor do Programa de Pós-Graudação em Sociologia da Fafich- UFMG, do curso de Mestrado em Divulgação Científica da Fiocruz-RJ e da formação transversal em Divulgação Científica da UFMG. Colabora com a OEI (Organização dos Estados Iberoamericanos), na área de percepção pública da ciência. Coordena o grupo de pesquisa InCiTe (Inovação, Cidadania, Tecnociência).

 

Veja também

Câmara de Aracaju aprova exigência de diploma para jornalistas no poder público municipal

A Câmara Municipal de Aracaju (SE) aprovou por unanimidade nesta quarta-feira 21/10, em sessão remota ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *