Sindicato faz ofensiva contra descumprimento da legislação trabalhista

O Sindicato dos Jornalistas tem feito uma ofensiva contra o descumprimento da legislação trabalhista pelas empresas de comunicação. Os problemas são muitos e vão desde o não recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) até o não pagamento de horas extras e descanso remunerado. Todos eles têm sido alvo de ações do Sindicato na Justiça ou no Ministério do Trabalho.

No caso do FGTS, está em andamento um acordo com o Estado de Minas, Diários Associados e Hoje em Dia para a quitação desses débitos. Em relação ao atraso no pagamento de benefícios como férias e vale-transporte o problema foi solucionado depois de uma denúncia do Sindicato.

As férias em atraso foram quitadas pelo Estado de Minas e na última mediação, dia 11 de agosto, a empresa se comprometeu a manter em dia os pagamentos. O jornal também retornou com o plano de assistência odontológica, que estava suspenso, e se comprometeu a reembolsar todos os trabalhadores que tiveram que arcar com despesas odontológicas em função da interrupção do serviço. A empresa tem até o dia 15 de setembro para apresentar a documentação do parcelamento do seguro de vida, que não vinha sendo honrado.

O Hoje em Dia se comprometeu, também em negociação mediada pela SRTE, a quitar até o dia 15 e setembro o FGTS, que está atrasado desde fevereiro, sob pena de multa e processo de cobrança judicial. É o mesmo caso do Diário do Comércio, que firmou com o Sindicato um acordo para o parcelamento dos débitos.

Outro problema grave que será alvo de mediação na SRTE é a contratação pelos jornais de trabalhadores por meio de instrumentos ilegais como RPA (Recibo de Pagamento a Autônomo) e CDA (Cessão de Direitos Autorais), prática que vem sendo adotada pelas empresas para burlar a legislação trabalhista.

 

Veja também

Jornalistas esportivos sofrem ataques virtuais crescentes de torcedores

Uma rápida olhada nas notícias publicadas pelo Jornalistas de Minas mostra que violência contra jornalistas ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *