Fenaj denuncia demissões arbitrárias e práticas antissindicais em Santos

A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) repudiou, em nota oficial, na quarta-feira (8/7), as demissões promovidas pelo jornal A Tribuna de Santos, “exatamente no momento em que a categoria está em plena campanha salarial”. Foram demitidos 30 funcionários, incluindo sete jornalistas – dois são dirigentes sindicais. Para a entidade, o objetivo da empresa é intimidar os trabalhadores e o Sindicato dos Jornalistas de São Paulo.

A íntegra do comunicado é a seguinte:

Nota oficial

A Federação Nacional dos Jornalistas se solidariza com os cerca de 30 trabalhadores demitidos do jornal A Tribuna de Santos, entre eles, 7 jornalistas, sendo dois dirigentes do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo: o coordenador Regional, Glauco Braga, e o dirigente de base, Reynaldo Salgado.

A Federação repudia esta prática e estranha isto acontecer exatamente no momento em que a categoria está em plena campanha salarial e as empresas, mesmo beneficiárias de desoneração da folha de pagamentos, apresentam proposta muito abaixo da inflação do período e ainda seguem praticando demissões em massa, inclusive de dirigentes sindicais.

Estaremos juntos nesta batalha para reverter as demissões, juntamente com o Sindicato de São Paulo e também não mediremos esforços para ajudar na negociação da Campanha Salarial, porque esta ação se caracteriza como uma tentativa de intimidar os trabalhadores e a entidade sindical.

Não às demissões, à precarização das relações de trabalho e às práticas antissindicais!

(Publicado no portal da Fenaj)

Veja também

Fenaj adere à campanha Tributar os Super-ricos

Conjunto de medidas propostas pode elevar a arrecadação em cerca de R$ 300 bilhões e ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *