Rádio e TV: patrões apresentam nova proposta

Em reunião realizada pelo Sindicato dos Jornalistas com o Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de Minas Gerais nesta terça-feira 30/6, os patrões apresentaram uma nova proposta salarial. Ela ainda fica distante do ganho real e sequer chega à reposição das perdas ocorridas entre 1º de abril de 2014 e 31 de março deste ano (8,42%), mas representa um avanço em relação às propostas anteriores.

Pela nova proposta, os salários seriam reajustados em 5% a partir de 1º de abril e em mais 2% a partir de setembro próximo. As demais cláusulas econômicas, abono e piso receberiam aumento de 8%, também retroativo a 1º de abril. O principal avanço é que o reajuste de 2% em setembro incidiria sobre o salário reajustado em abril. No entanto, ele não seria retroativo a abril.

As negociações da Campanha Salarial 2015/2016 estão difíceis desde o começo. A mobilização da categoria e a ação do Sindicato, que este ano atua em conjunto com o Sindicato dos Radialistas, pouco a pouco rompem a intransigência patronal. Já foram realizadas oito reuniões. Os patrões insistem em não conceder aumento real e usam como argumento a crise econômica. No entanto, nos últimos anos as empresas jornalísticas faturaram como nunca: só a Rede Globo recebeu do governo estadual mais de R$ 8 milhões este ano, referentes a publicidades veiculadas em 2014, segundo o Portal da Transparência.

A primeira proposta patronal foi de reajuste de 5% e, depois de pressão, evoluiu para 5% retroativos a abril mais 2% em setembro, sem retroatividade. A partir daí, a proposta patronal estacionou, até a reunião desta terça-feira. A próxima reunião de negociação ficou marcada para 6 de julho, na sede do Sindicato dos Jornalistas.

Veja também

SJPMG repudia ataques a jornalistas por vereadora de Bom Jesus do Amparo

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais vem a público repudiar os ataques feitos ...

2 comentários

  1. Dois por cento!! Nossa, que avanço, os jornalistas/radialistas vão ficar sem saber o que fazer com tanto dinheiro. Ainda bem que não é retroativo…

    • Boa tarde diretoria do Sindicato!

      Qualquer avanço é avanço e a campanha continua. Pelo que entendi, me corrijam caso eu estiver errada, teríamos em julho ou agosto, 5% de reajuste retroativo a abril. Em setembro mais 2%, retroativo a abril. E com isso chegamos a quase 8% de reajuste no cômputo total? Em quanto ficaria o abono e o piso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *